Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

A gratuidade da fé

A gratuidade da fé
6 de outubro de 2019 CEBI Secretaria de Publicações
blank

via IHU Online*

Leitura do Evangelho segundo Lucas 17, 5-10 (Correspondente ao 27º Domingo do Tempo Comum, ciclo C do Ano Litúrgico). O comentário é de Ana Maria Casarotti, Missionária de Cristo Ressuscitado.

Os apóstolos disseram ao Senhor: «Aumenta a nossa fé!». O Senhor respondeu: «Se vocês tivessem fé do tamanho de uma semente de mostarda, poderiam dizer a esta amoreira: ‘Arranque-se daí, e plante-se no mar’. E ela obedeceria a vocês.

Se alguém de vocês tem um empregado que trabalha a terra ou cuida dos animais, por acaso vai dizer-lhe, quando ele volta do campo: ‘Venha depressa para a mesa’? Pelo contrário, vai dizer ao empregado: ‘Prepare-me o jantar, cinja-se e sirva-me, enquanto eu como e bebo; depois disso você vai comer e beber’? Será que vai agradecer ao empregado, porque este fez o que lhe havia mandado? Assim também vocês: quando tiverem cumprido tudo o que lhes mandarem fazer, digam: ‘Somos empregados inúteis; fizemos o que devíamos fazer’».

Jesus continua sua viagem para Jerusalém e no caminho ensina ao grupo de seguidores o que significa ser seu discípulo e discípula. Há vários domingos que o evangelho apresenta Jesus ensinando no caminho. E isto é significativo porque se apresenta um ensinamento que não são normas que devem ser escutadas e aprendidas, ou determinada doutrina para saber, senão que Jesus comunica uma experiência que deve ser adquirida pela vivência.

O evangelho de hoje começa com o pedido dos discípulos: “Aumenta a nossa fé!” Possivelmente os discípulos escutam Jesus e sentem a necessidade de aumentar sua fé porque eles não conseguem assimilar aquilo que recebem. Não é um problema de memória nem de concentração. Eles sentem que estão diante de uma realidade que se lhes apresenta que não é fácil de assimilar e viver seguindo a proposta de Jesus.

Jesus poderia ter sido mais tolerante e responder-lhes: “não se preocupem”, “vossa fé irá crescendo”, “vocês estão comigo desde o início desta caminhada” ou até outras respostas que fossem aparentemente mais compreensivas ou complacentes. Mas, pelo contrário, Jesus disse-lhes: “Se vocês tivessem fé do tamanho de uma semente de mostarda, poderiam dizer a esta amoreira: ‘Arranque-se daí, e plante-se no mar’. E ela obedeceria a vocês”.

Com o exemplo de uma semente de mostarda, Jesus destaca a fé não pela sua imagem ou por causa de uma grandeza visível porque no seu tamanho é pequena e simples, senão assinala a eficácia e as possibilidades subjacentes à semente de mostarda. Ela abriga uma força que permanece escondida de nossos olhos.

Para Jesus o importante é ter uma fé firme e que seja atuante. Praticar a fé e fortalecê-la. Desta forma no evangelho apresenta-se a fé como a abertura da pessoa ao agir de Deus, que pode fazer possível o que humanamente é impossível. Lembremos as palavras de Isabel a Maria: “Bem-aventurada aquela que acreditou, porque vai acontecer o que o Senhor lhe prometeu” (Lc 1,45). Jesus continua espargindo a fecundidade de sua promessa naqueles que acreditam nela!

O caminho da fé é o caminho do seguimento a Jesus, que é um caminho difícil, e somente na fé que Jesus nos concede é possível percorrê-lo.

A seguir o evangelho apresenta a realidade da gratuidade da fé. Realizar aquilo que devemos fazer não merece um especial reconhecimento. Jesus apresenta uma comparação um pouco difícil de entender, mas o que tenta destacar é que aquilo que acontece é um dom de Deus, como a fé!

Jesus convida-nos a não aguardar grandes acontecimentos ou transformações, mas a viver nossa vida cotidiana com simplicidade e amor. Não procurar o reconhecimento das pessoas que nos rodeiam para “sentar-nos à mesa” como se aquilo que tivesse acontecido fosse fruto da nossa aptidão ou competência, mas realizar com agrado nossa humilde tarefa.

Qual é a nossa tarefa hoje? Somos convidados a viver com fé nosso agir cotidiano, o que acontece no dia a dia, aquilo que é aparentemente normal, que não se destaca pela sua grandiosidade. Jesus convida-nos a permanecer na nossa realidade como simples servidores e não procurar grandes coisas. Há uma tendência a realizar alguma coisa e vangloriar-se, contando a todo o mundo aquilo que aconteceu e por isso o texto nos convida a ser “servos”, não perder a referência ao Senhor que é quem atua e pelo seu Espírito intervém na nossa vida e no nosso agir. Desde a realidade de servos é possível surpreender-se e admirar-se por este agir de Deus que faz grandes coisas na nossa simplicidade confiada totalmente nele.

É um convite a uma vida humilde e serviçal, conscientes de que se bem colocarmos o todo de nós mesmos/as na missão realizada, tudo depende de Deus. Jesus é nosso exemplo para viver como servos. Ele assumiu a condição de servo transgredindo os costumes da época. Escutemos assim o chamado do Apóstolo Paulo na carta aos Filipenses: “Tenham em vocês os mesmos sentimentos que havia em Jesus Cristo:

‘Ele tinha a condição divina, mas não se apegou a sua igualdade com Deus. Pelo contrário, esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de servo e tornando-se semelhante aos homens (Flp 2, 6-8).

Jesus sendo o Mestre, o Senhor, cinge a cintura com uma toalha e serve a mesa dos seus discípulos/as, oferecendo sua vida e Vida em abundância. Deixarmos que este convite entre na nossa vida para reconhecer-nos como servos é seguir os passos de Jesus, gastando nossa vida no amor e no cuidado aos outros/as, ao mundo.

O Cântico das Criaturas de São Francisco de Assis de quem se celebrou a festa nos ajude a viver como ele e louvar a grandiosidade do Amor do Senhor que realiza grandes obras nos pequenos.

Oração

Cântico das Criaturas

Altíssimo e onipotente Bom Senhor
Teus são os louvores, a glória, a honra e toda a benção
A Ti somente, Altíssimo, eles convém
E nenhum homem é digno de te imitar
Louvado sejas, meu Senhor, com todas as Tuas criaturas
Especialmente o senhor irmão Sol
O qual faz o dia e por ele alumia
E ele é belo, radiante, com grande esplendor de Ti
Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã Lua
Pelas estrelas que no céu Formaste-as claras preciosas e belas
Louvado sejas, meu Senhor, pelo irmão vento
Pelo ar, pela nuvem, pelo sereno e todo tempo
Pelo qual dá às tuas criaturas o sustento

Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã água
A qual nos é muito útil, úmida, preciosa e casta
Louvado sejas, meu Senhor, pelo irmão fogo
Pelo qual iluminas a noite, ele é belo robusto e forte
Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã a mãe terra
A qual nos sustenta, governa e produz diversos frutos,
Flores coloridas e ervas
Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã a morte corporal
Da qual nenhum vivente pode escapar
Bendito aquele que se encontra na Tua santíssima vontade
Ao qual a morte não fará mal

Louvai e bendizei o meu Senhor
Agradeça e sirva com grande humildade
Louvai e bendizei o meu Senhor
Agradeça e sirva com grande humildade
Louvai e bendizei o meu Senhor
Agradeça e sirva com grande humildade
Louvai e bendizei o meu Senhor
Agradeça e sirva com grande humildade
Louvai e bendizei o meu Senhor
Agradeça e sirva com grande humildade

Publicado originalmente no site de IHU Online.

Liga228 situs judi bola merupakan situs judi bola online dengan pasaran terlengkap.

Kunjungi situs judi bola terlengkap dan terupdate seluruh asia.

Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Game situs slot online resmi

slot hoki terpercaya

slot terbaru

rtp slot gacor

agen sbobet terpercaya