Bem-vindo ao CEBI! (51) 3568-2560 | [email protected]

Sangue Indígena: Nenhuma gota a mais!

Sangue Indígena: Nenhuma gota a mais!
11 de janeiro de 2019 Centro de Estudos Bíblicos

Campanha organizada pela APIB precisa do seu apoio! Participe.

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) lançou nesta quinta-feira, 10, a campanha SANGUE INDÍGENA: NENHUMA GOTA A MAIS! – e pede apoio de todos para fortalecer a luta. Em nota a APIB orienta como você pode ajudar: “promovendo rodas de conversa, debates, produzindo materiais e conectando seus territórios, tribos e redes”.

Diz a nota da APIB:

O governo Bolsonaro é a representação máxima da barbárie que há 519 anos tenta exterminar os povos indígenas de suas terras. Gritamos em alto e bom som: o sangue indígena é o sangue do Brasil, e nenhuma gota a mais de sangue será derramada!

A situação não está fácil. A ​Terra Indígena Arara​, no Pará, acaba de ser invadida por madeireiros. Em outras regiões do país, onde os povos aguardam pela demarcação do seu território sagrado, a situação é ainda mais grave. O processo de identificação e demarcação de Terras Indígenas será freado, afrouxando as barreiras que impedem o desmatamento. Não está claro quem ficará com a responsabilidade de garantir a integridade de nossas terras,​ que antes era da Funai. O​ Brasil já é o país mais perigoso para ativistas e defensores da terra e do meio ambiente​: em 2017, foram 57 assassinatos de líderes indígenas, ativistas comunitários e ambientalistas por protegerem seus lares e territórios dos efeitos da mineração, do agronegócio e de outras atividades que ameaçam seu modo de vida, segundo a ONG britânica Global Witness.

Vamos dar as mãos. Participe dessa campanha, organizada pela APIB – Articulação dos Povos Indígenas do Brasil. A luta indígena é permanente e precisa do seu apoio, promovendo rodas de conversa, debates, produzindo materiais e conectando seus territórios, tribos e redes.

Leia a nota completa: Sangue indígena: nenhuma gota a mais

#JaneiroVermelho #DemarcaçãoJA

Publicado originalmente por APIB. Via Observatório Socioambiental.