Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Nota do Cimi: aprovação do PL 490 na CCJC e brutalidade policial representam dupla violência contra os povos indígenas do Brasil

Nota do Cimi: aprovação do PL 490 na CCJC e brutalidade policial representam dupla violência contra os povos indígenas do Brasil
24 de junho de 2021 Comunicação

O direito de manifestação dos indígenas foi duramente atacado para que pudessem aprovar o PL 490/2007, que desfigura seus direitos constitucionais

 

O Conselho Indigenista Missionário – Cimi lamenta profundamente o episódio ocorrido no dia 22 de junho de 2021, em frente à Casa Legislativa do Brasil. Causa estranheza e indignação tamanha brutalidade dispensada contra um conjunto de representações indígenas, incluindo idosos, mulheres e crianças, que vieram de todas as regiões do país para se fazerem presentes em Brasília (DF) e se manifestar pacificamente em defesa de seus direitos constitucionais.

O direito de manifestação é uma premissa constitucional, um direito fundamental de todo e qualquer cidadão brasileiro. Esse direito, assim como são os direitos indígenas previstos na nossa Carta Política de 1988, é cláusula pétrea e não pode ser restringido ou modificado pelo Congresso Nacional.

Estão sendo brutalmente reprimidos dois direitos que não poderiam passar por reformas, por serem inamovíveis. O direito de manifestação dos indígenas, que foi duramente atacado para que pudessem aprovar o Projeto de Lei (PL) nº 490/2007, e o direito constitucional dos povos indígenas à demarcação e ao usufruto exclusivo de suas terras de ocupação tradicional, desfigurado por esta proposição legislativa. O PL 490, inconstitucional até em sua forma, tem por objetivo a exploração e a apropriação das terras indígenas.

Estas áreas de ocupação tradicional são públicas e, portanto, de toda a sociedade brasileira e a nossa Constituição não permite tacanho abuso. Portanto, repudiamos a aprovação da admissibilidade constitucional do PL 490 neste dia 23 de junho de 2021, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJC) da Câmara Federal, e pontuamos este como mais um ato de violência contra os Povos Indígenas no Brasil.

O PL 490, que é do ano de 2007, vem a curso justamente quando a Suprema Corte vai analisar, no próximo dia 30 de junho, a mesma matéria objeto do referido projeto de lei (Tema 1031) num claro desrespeito ao STF. Nada mais sensato, justo e respeitoso que se possa aguardar o Supremo dizer sobre a matéria, para somente depois colocar em debate no Congresso a temática territorial indígena.

Por fim, cumpre destacar que não se poderia, em tempo algum, admitir qualquer forma de violência como as perpetradas contra manifestações políticas dos indígenas; e muito menos se poderia admitir afronta à Suprema Corte do Brasil, à Constituição Federal de 1988 e aos direitos indígenas, duramente conquistados na Constituinte de 1987 e 1988, por meio de um projeto de lei claramente inconstitucional, como se apresenta o PL 490/2007.

O Cimi manifesta seu irrestrito apoio à luta dos povos indígenas do Brasil pela defesa e garantia de seus direitos constitucionais.

 

Brasília-DF, 23 de junho de 2021

Conselho Indigenista Missionário

 

Foto chamada legenda/crédito : Indígenas sofreram com efeitos da enorme quantidade de gás lacrimogênio e spray de pimenta utilizada pelos policiais. Foto: Andressa Zumpano/Articulação das Pastorais do Campo

Liga228 situs judi bola merupakan situs judi bola online dengan pasaran terlengkap.

Kunjungi situs judi bola terlengkap dan terupdate seluruh asia.

Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Game situs slot online resmi