Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Um depoimento de quem acompanha meninas e meninos que vivem medida de internação na Fundação Casa

Um depoimento de quem acompanha meninas e meninos que vivem medida de internação na Fundação Casa
Um depoimento de quem acompanha meninas e meninos que vivem medida de internação na Fundação Casa
8 de abril de 2015 Centro de Estudos Bíblicos

Há alguns poucos dias ouvimos o testemunho do João… Ele "trabalha" com o tráfico, e está aqui na Baixada Fluminense. Ele contou que a polícia entrou na comunidade. Ele trocou tiros com a polícia e acabou levando dois tiros: no braço (colou torto) e na perna (anda puxando a perna). João tentou pular o muro, mas as pernas e braço não ajudaram… Ficou caído. Então orou. Ele pediu a Deus que tivesse misericórdia dele, que o livrasse da morte. Dois policiais vieram em seu encalço… O "certo" (usual) é que o menino fosse "finalizado" ali mesmo. E o João seguia orando… Um dos policiais disse a ele que naquele momento o via como a um filho. Não tiraria a vida dele… Pegou o João pela calça, jogou na viatura e o levou ao hospital. João está cumprindo sua medida de internação… E nós o estamos acompanhando…, ajudando-o na reconstrução interna do que sobrou dele, após essa experiência de "quase morte" e intervenção extraordinária de Deus! João nunca foi ao cinema… Imaginem o que mais não chegou à sua vida… E o que chegou com força…

Ontem, nós da Pastoral, festejamos com as meninas privadas de liberdade o "Aniversário do Mês", atividade que mensalmente realizamos com duas das três Unidades em que a Pastoral com Adolescentes Privados de Liberdade na 1ª Região. Foi algo MÍSTICO!!! 42 meninas sentadas no chão conosco, ouvindo a história de Jesus que recebe as crianças e adolescentes e as abençoa, mesmo com o protesto dos discípulos que entendiam que haviam coisas mais importantes. Elas ouviram e se comportaram de maneira maravilhosa! No final, ganhei um arranjo feito por uma delas. Segunda a assistente social e Psicólogo que a atende, algo que falei mexeu com ela…. Nosso grupinho: Nice, André e eu saímos mexidos… "assados a ferro de brasa"!

Os/as adolescentes não têm o cérebro completamente formado. Esses estão no processo de serem jovens adultos… Quais são suas esperanças? Quais são seus sonhos? Eles não sabem… poucos sabem e querem que eles/elas sejam SUJEITOS de Políticas Públicas FOCAIS. FOCAIS!!!!!! Que suas famílias, algumas disfuncionais, sejam CUIDADAS…

São muitas e muitas histórias…´Alguns finais felizes e outros não tão felizes assim… Pessoas humanas? Bem… depois de mais de 20 anos lidando com violência no Rio de Janeiro, concluo que ainda não somos humanos! Nós nos arvoramos dizendo que somos, mas AINDA não somos! Somos pré-humanos! Jesus é nosso ideal de humanidade…

Somos poucos. Ai!!!!! Sim!!!!!!! Somos poucos diante da onda de perversidade, do JOIO misturado ao TRIGO… Mas do trigo se faz o pão, e ele alimenta, fortalece, oferece vida…

As mulheres foram ao túmulo. Experimentaram a desesperança… Mas receberam a mensagem: "Ele não está aqui! Ressuscitou!"

Que todos nós ressuscitemos!!!!!!!!!!!!!

Que o medo não nos paralelize…

Que a LUZ não cesse de brilhar em nós…

Pastora Maria do Carmo Lima (Kaka) (Pastoral com Adolescentes Privados da Liberdade, Igreja Metodista., Rio de Janeiro)

[Nota: o nome do adolescente citado foi trocado para preservá-lo]

Leia mais em: http://midiareligiaopolitica.blogspot.com.br/