Notícias

Cinema Negro é tema do Festival Latinidades deste ano

Cinema Negro é tema do Festival Latinidades deste ano
A 8ª edição do Festival Latinidades começa nesta quarta-feira (22), em Brasília (DF). A iniciativa busca discutir questões relacionadas à mulher afro latino-americana e caribenha. Neste ano, o evento traz como tema principal o cinema negro e irá debater o protagonismo e a representação das mulheres negras nesta arte. O festival, que conta com apoio do Ministério da Cultura, segue até o próximo domingo (26) com programação gratuita e aberta ao público.

MinC
Foto de Angele Etoundi Essamba, que terá exposição no Festival Latinidades Foto de Angele Etoundi Essamba, que terá exposição no Festival Latinidades
A abertura do Festival acontece no Cine Brasília com uma mesa de debate que contará com a presença da presidenta da Fundação Cultural Palmares, Cida Abreu. Na ocasião será discutida a relação entre educação e cultura e interações no combate ao racismo. Para Cida Abreu, "o Latinidades está consolidado na agenda cultural, com a lente da íris feminina, pautando a imagem do negro, e a importância da mulher negra no audiovisual".

Também participam da mesa a coordenadora-executiva do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades, Cida Bento; a cantora e compositora yalorixá do Ilê Axé Oxum Karê, Mãe Beth de Oxum; e a Consultora para o Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça e Subcomissão de Diversidade da Petrobra, Wania Sant´Anna. Poderá ser vista, no Cine Brasília,exposição de fotos de Angèle Etoundi Essamba.

Além disso, durante todo o evento, o público terá acesso a shows – entre eles o de Elza Soares, exposições, mesas, conferências e mostras de curtas metragens e filmes. Uma das novidades são as atividades sustentáveis com oficinas e ações que privilegiam transporte de bicicleta, por exemplo. A beleza negra como questão política também fará parte da programação e será tema da conferência da professora universitária Yaba Blay.

A coordenadora das atividades formativas do festival, Bruna Pereira explica que o tema deste ano é importante porque há dificuldade em ter acesso à produção cinematográfica e audiovisual de negros e negras e em fazê-la circular. "O festival busca dar visibilidade a esse trabalho. Entendemos que isso é fundamental para combater ao racismo e para divulgação de ideias e de produção cultural da população negra", explica Pereira.

situs judi bola AgenCuan merupakan slot luar negeri yang sudah memiliki beberapa member aktif yang selalu bermain slot online 24 jam, hanya daftar slot gacor bisa dapatkan semua jenis taruhan online uang asli. idn poker slot pro thailand

Seu carrinho está vazio.

×