Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

O CEBI e a superação da violência homofóbica e de gênero

O CEBI e a superação da violência homofóbica e de gênero
O CEBI e a superação da violência homofóbica e de gênero
4 de fevereiro de 2015 Centro de Estudos Bíblicos

De 02 a 15 de fevereiro, estiveram reunidas 30 pessoas participando de mais um curso nacional de capacitação em leitura feminista da Bíblia promovido pelo CEBI. O encontro foi realizado no Instituto Pio XI, no Alto da Lapa em São Paulo.

Com a presença de 7 homens e 23 mulheres, realizamos este curso, pois acreditamos que a leitura feminista da Bíblia não é somente uma questão de sexo ou de estudo intelectual. É, sobretudo, é uma postura política na promoção de relações igualitárias, com vista à transformação social para outro mundo possível, necessário e urgente.

Participaram representantes dos núcleos do CEBI de 17 estados brasileiros, além de pessoas da Costa Rica e da Holanda. Quanto às tradições cristãs, estiveram presentes pessoas das igrejas anglicana, presbiteriana independente, católica romana, luterana, metodista, menonita e reformada da Holanda.

O objetivo fundamental deste curso é que a leitura popular e feminista da Bíblia colabore na construção e no sustento de relações de gênero não alicerçadas na violência.

Esta era a expectativa das/dos participantes em relação ao curso:

• Apropriar-nos do método de leitura popular da Bíblia nas relações de gênero;
• Sermos capazes de praticar a facilitação da reflexão nos grupos locais;
• Engajar-nos nas lutas populares pela equidade de gênero, direitos humanos e reprodutivos, bem como pela superação da violência homofóbica.

Em duas semanas, abordou-se o método, esclareceu-se o vocabulário e retomou-se a história da hermenêutica feminista. Na sequência, experimentou-se essa ferramenta de interpretação em textos bíblicos do Primeiro e do Segundo Testamentos. Por fim, tratou-se da história da interpretação bíblica na Igreja, da eclesiologia e da formação do cânon da Bíblia.

Assessoraram o encontro: Maria Soave Buscemi, Paulo César Ueti, Odja Barros Santos, Janeide Lavor da Silva e Rezende Bruno de Avelar.