Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Nota conjunta sobre o Seminário Nacional Democracia e Direitos Humanos

Nota conjunta sobre o Seminário Nacional Democracia e Direitos Humanos
19 de dezembro de 2018 CEBI Secretaria de Publicações

O CEBI é uma das organizações que assinam a nota.

Leia a íntegra do documento:

Os/as participantes do Seminário Nacional Democracia e Direitos Humanos: desafios e perspectivas, realizado em Brasília nos dias 13 e 14 de dezembro de 2018, no marco dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, dos 30 anos da Constituição Federal e dos 25 anos da Declaração e Programa de Ação de Viena, vem a público manifestar que o Brasil vive um momento crítico no campo dos direitos humanos. O avanço do neoliberalismo e do conservadorismo ameaçam as conquistas históricas que resultaram de muitas lutas e resistências.

O retrocesso nos direitos se efetiva através de políticas de desmonte das garantias e das condições de realização de todos os direitos para todas as pessoas. A reforma trabalhista, a reforma previdenciária, a Emenda Constitucional nº 95/2016 (que congela os investimentos em políticas públicas e direitos básicos por 20 anos), a reforma do ensino médio, o recuo em
ações e leis de controle à exploração indiscriminada do meio ambiente, entre tantas outras medidas recessivas de austeridade se soma ao ataque às compreensões que defendem direitos humanos como universais, indivisíveis e interdependentes, com avanço na defesa da transformação de direitos em serviços a serem negociado no mercado. Estas perspectivas já presentes na sociedade são fortalecidas pelas políticas que vêm sendo desenvolvidas pelo
atual governo e por aquelas que vêm sendo prometidas pelo governo que assumirá em 2019.

A esta situação se somam os ataques às organizações, aos movimentos, aos/às militantes, às causas e as lutas populares e por direitos. A desmoralização e a criminalização dos/as defensores e defensoras de direitos humanos cresce e se configura em ameaças, inclusive amplamente vocalizadas pelo futuro presidente. Os processos que já estavam em curso tendem a se tornar mais ameaçadores para aqueles e aquelas que atuam na promoção dos direitos humanos nos mais variados temas, direitos e sujeitos.

A democracia também está em risco. Vem sendo transformada em simples meio de poder, sem compromisso com seu aprofundamento e qualificação. Pelo contrário, a eleição de um presidente e de vários parlamentares que expressam publicamente sua adesão e defesa da ditadura e que propõem ações autoritárias, violentas e antidemocráticas, ainda que no marco da democracia liberal, fazem com que o futuro fique comprometido, neste sentido. O ataque a um dos patrimônios da participação popular que são as experiências de democracia deliberativa, os conselhos, conferências e outros espaços, também é indicativo de que a recente construção, ainda carece de consolidação e exigirá uma luta profunda e intensa.

A cultura do individualismo, do “empreendedor de si” cresce e corrói a solidariedade fundamental que sustenta a promoção de relações humanizadas e humanizadoras. Com elas também avançam os discursos e práticas de ódio e de violência, reavivando a herança racista escravocrata, que crescem atingindo de modo cada vez mais dramático às pessoas empobrecidas e em situação de vulnerabilidade social, às mulheres, aos negros, aos povos tradicionais e indígenas, às juventudes, aos LGBTs, enfim, a todos/as que mais sofrem com a não realização dos direitos, sendo transformados/as em “vidas matáveis”, que se sentem cada vez mais ameaçados/as. O sistema de justiça e segurança tem se mostrado aquém das
necessidades do enfrentamento da situação, já que menos de 8% dos homicídios são processados e chegam a alguma responsabilização. Diante disso cresce o punitivismo

populista que reforça a autorização para que as forças de segurança promovam ainda mais truculência e morte. No campo das organizações sociais e populares, os ataques desmoralizadores e criminalizadores, enfraquecem sua capacidade de atuação e de promoção de espaços e processos intensos de resistência criativa e ativa e de luta para fazer o enfrentamento deste conjunto de situações. As organizações de direitos humanos passam por dificuldades de organizar o enfrentamento da situação. Mas nelas está a esperança fundante e fundamental, pois elas é que são a fonte e a força dos direitos humanos, já que tudo o que se conquistou foi por sua ação mobilizadora e pelas lutas por elas levadas adiante na sociedade. Por isso, o mais importante neste momento é criar caminhos para fortalecer as organizações populares de luta por direitos humanos, sua capacidade de ação local, mas também de promoção de ações articuladas em diferentes e complementares níveis, de promoção do internacionalismo, de mobilização das bases sociais, de realização de ações de formação e na defesa e qualificação dos espaços de incidência e de controle social e no monitoramento das políticas de direitos humanos e dos compromissos com os direitos humanos.

Assim, a intensificação da promoção e proteção dos direitos humanos passa por reforçar os compromissos com aqueles e aquelas que historicamente possuem seus direitos violados e que ainda não viveram a realização dos direitos humanos. Fortalecer sujeitos/as de luta e construir processos interseccionais de ação e de mobilização são o alento de potência que se coloca como responsabilidade concreta que as organizações participantes deste seminário se propõe a levar adiante no próximo período.

Assinam:
Articulação para o Monitoramento dos DH no Brasil – AMDH
Associação de Estudos, Orientação e Assistência Rural – ASSESSOAR/SC
Associação Kayrós – GO
Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas – CAA/MG
Centro de Defesa da Criança e Adolescente Pe. Marcos Passerini – MA
Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza – CDVHS/CE
Centro de Defesa dos Direitos Humanos – CDDH/CE
Centro de Defesa dos Direitos Humanos da Serra – CDDH/ES
Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis – RJ
Centro de Defesa dos Direitos Humanos e Educação Popular – CDDHEP/AC
Centro de Defesa dos Direitos Humanos Marçal de Souza – CDDH/MS
Centro de Defesa dos Direitos Humanos Nenzinha Machado – CDDH/PI
Centro de Direitos Humanos de Cristalândia – CDHC/TO
Centro de Direitos Humanos de Formoso – CDHF/TO
Centro de Direitos Humanos de Palmas – CDHP/TO
Centro de Direitos Humanos Dom Máximo Biennes – CDH/MT
Centro de Estudos Bíblicos – CEBI
Centro de Estudos do Trabalho e Assessoria aos Trabalhadores – CETRA/CE
Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA
Centro de Estudos Feministas e Assessoria – CFEMEA/DF
Centro Dom Hélder Câmara de Estudos e Ação Social – CENDHEC/PE
Centro Dom José Brandão de Castro – CDJBC/SE
Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos – SP
Comissão de Direitos Humanos de Passo Fundo – CDHPF/RS
Comissão Pastoral da Terra – CPT/RO
Comissão Pró Indio de São Paulo – CPISP
Comitê Estadual de Educação em Direitos Humanos do Piauí
Comunidade Tupinambá da Serra do Padeiro – BA
Conselho Indiginista Missionário – CIMI/MT
Conselho Nacional de Igrejas Cristãs – CONIC
Coordenadoria Ecumênica de Serviços – CESE
Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional – FASE
Fórum Catarinense de Prevenção a Violência contra Crianças e Adolescentes
Fórum Ecumênico ACT Brasil – FEACT
Fundação Instituto Nereu Ramos – Lages/SC
Fundação Luterana de Diaconia – FLD
HEKS/EPER – BRASIL
Instituto Brasil Central – IBRACE/GO
Instituto Direitos Humanos – IDH/MG
Koinonia Presença Ecumênica e Serviço
Marcha Mundial das Mulheres – MMM/SC
Movimento de Atingidos por Barragens – MAB
Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST
Movimento Estadual de Direitos Humanos – MEDH/TO
Movimento Nacional de Direitos Humanos – MNDH
Organização de Direitos Humanos Projeto Legal – RJ
Organização pelo Direito Humano à Alimentação e Nutrição Adequadas – FIAN Brasil
Processo de Articulação e Diálogo Internacional – PAD
Sociedade Maranhense de Direitos Humanos – SMDH
Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos – SDDH/PA
SOS Corpo – Instituto Feminista para a Democracia
União Estadual por Moradia Popular – UEMP/MA

Brasília, 14 de dezembro de 2018.

Liga228 situs judi bola merupakan situs judi bola online dengan pasaran terlengkap.

Kunjungi situs judi bola terlengkap dan terupdate seluruh asia.

Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Game situs slot online resmi

slot hoki terpercaya

slot terbaru

rtp slot gacor

agen sbobet terpercaya

slot online judi bola terpercaya slot online terpercaya judi bola prediksi parlay hari ini