Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Encontro sobre Masculinidades e Hermenêuticas Feministas

Encontro sobre Masculinidades e Hermenêuticas Feministas
13 de setembro de 2011 Centro de Estudos Bíblicos
Encontro sobre Masculinidades e Hermenêuticas Feministas

Reunidos entre os dias 09 e 11 de setembro de 2011, 22 homens e 8 mulheres de diversas regiões do Brasil e das confissões cristãs Católica, Luterana, Metodista e Batista encontraram-se para estudar e partilhar sobre Masculinidades e Hermenêuticas Feministas. O encontro aconteceu em Luziânia-GO e foi promovido pela Dimensão de Gênero do Programa de Formação do CEBI. O evento iniciou com a escuta do texto de Provérbios 30,18-33 que nos introduziu na temática.

O primeiro momento do encontro foi de muita partilha e escuta de experiências já vivenciadas pelas pessoas presentes no contexto das masculinidades. Seguindo caminho, o grupo se apropriou do método de hermenêutica feminista da Bíblia, um instrumental muito útil para aproximar-se do texto bíblico com um olhar na ótica das masculinidades. A partir disso, estudou-se o capítulo 38 de Gênesis procurando perceber as relações de gênero e, especialmente, as masculinidades presentes na narrativa.  Seguindo os passos da hermenêutica feminista (partir de nossa experiência, suspeitar do texto, desconstruí-lo e reconstruir a possível experiência original para, por fim, reconstruir nossas relações hoje), os participantes puderam responder as possíveis indagações deixadas pelo texto.

Na sequência, a mesma metodologia foi aplicada a outros textos do Primeiro e Segundo Testamentos (1Samuel 20,1-40; 2Samuel 1,17-27; 11,1-27; Mateus 15,21-28; 20,20-28; Lucas 15,11-32). Na noite de sábado, houve uma confraternização com um delicioso churrasco, acompanhada por violeiros e cantores/as do grupo.

No domingo, o encontro foi concluído celebrando o que agregamos para nossa vida, junto com os desafios que se juntam à nossa caminhada de homens e mulheres em busca de novas relações que superem todas as formas de violência e de discriminação, pois acreditamos que é fundamental construir relações de respeito e parceria para que outro mundo seja possível.