Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

CEBI-PR: Curitiba reflete sobre hermenêuticas e tecem aprendizagens.

CEBI-PR: Curitiba reflete sobre hermenêuticas e tecem aprendizagens.
CEBI-PR: Curitiba reflete sobre hermenêuticas e tecem aprendizagens.
4 de agosto de 2014 Centro de Estudos Bíblicos

Aconteceu no último Domingo, dia 03 de Agosto de 2014, das 08h00 às 17h30, na Paróquia Católica São Gabriel da Virgem Dolorosa, no Município Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, o encontro de Formação para Ministros, com o tema “Introdução à Bíblia”. A assessoria foi do Teólogo, Poeta e Militante e membro do CEBI e das CEBs na capital paranaense, João Santiago, a convite do Padre Jaime Schmitz, coordenador do CEBI no Paraná. O evento contou com a presença de 75 (setenta e cinco) participantes, mulheres e homens, vindos de quatro municípios vizinhos. Além da Fazenda Rio Grande, estiveram presentes Mandirituba, Pien e Contenda.

 O encontro teve início com um momento de espiritualidade, onde a acolhida e o envio à missão e ao discipulado nos encorajou a todos/as a formar comunidades de pertencimento e a seguir Jesus servindo aos pobres e necessitados. Foi um dia de troca de experiências, onde o assessor e o grupo, numa cumplicidade profética, dialogaram esperançosamente em torno da Palavra de Deus e da missão dos/as batizados/as. No período da manhã, a partir de alguns slides apresentando as sete chaves para ler a Bíblia; dos quatro Documentos, do Concílio Vaticano II, “as quatro colunas da Igreja pós-conciliar”, Dei Verbum, Lumen Gentium, Gaudium Et Spes e Sacrossanto Concilio; de alguns texto bíblicos, mas tendo como referência maior a Exortação Apostólica Pós-Sinodal, “Verbum Domini, sobre a Palavra de Deus.

À tarde, após breve retomada refletindo sobre os livros da Bíblia, sua origem e sua historicidade, fizemos um trabalho de grupo. A partir do texto, “A Bíblia e a historicidade dos fatos”, de Ildo Bohn Gass, os grupos apresentaram “três impressões-aprendizados e ou questionamentos que me fizeram crescer, a partir do estudo da manhã e do texto lido”. Foi um momento de extraordinária riqueza. Os seis grupos, organizados no grande salão, entregaram-se à reflexão e teceram muitos elogios ao texto e ao processo de aprendizado. “Aprendemos mais a descobrir o que a Bíblia tem para nos dar e como conseguir tirar do texto bíblico, o máximo de sua intenção”, disseram os representantes dos grupos ao apresentarem a síntese dos trabalhos.