Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

CEBI-MS: Juventudes em ciranda e Bíblia

CEBI-MS: Juventudes em ciranda e Bíblia
21 de abril de 2012 Centro de Estudos Bíblicos

Dançando a ciranda da vida, trinta e duas pessoas estão reunidas em Campo Grande/MS, buscando entender como as juventudes se relacionam com a Vida e com a Bíblia. 

O encontro é promovido pelo CEBI-MS, que deseja aprender a ver a vida com os olhares juvenis. À luz de textos bíblicos, o grupo conversa sobre as realidades juvenis em Mato Grosso do Sul e no Brasil.

Juventudes, ameaças e oportunidades

A escravidão moderna em Mato Grosso do Sul (nas usinas de açúcar e álcool e nas fábricas), o tráfico de pessoas, o fundamentalismo e o conservadorismo religioso são temas destacados pelas pessoas participantes como grandes ameaças à vida juvenil. A situação das juventudes indígenas e migrantes paraguaias e nordestinas nas periferias urbanas é outra realidade preocupante no Estado.

A "descartabilidade" da pessoa jovem é outro fator da sociedade moderna que afeta a juventude, enxergada como um produto, no corpo, na sexualidade, ou como mão de obra barata. A escassez ou ineficiência de políticas públicas para a juventude são expressão do estereótipo do "jovem como futuro", mas quase nunca como presente na sociedade. O discurso adultocêntrico de que o jovem "escolhe o caminho mais fácil", como se prostituição e drogas fossem caminho fácil, também é questionado.

O grupo se debruça em busca de alternativas, a serem encontradas pela própria capacidade criativa juvenil. Enfrentar todas as formas de violência, incluindo a violência da ausência do direito de escolha num momento da vida em que a pessoa é forçada a escolher. Lidos na perspectiva juvenil, diversos textos bíblicos iluminam os debates: Mt 15,21-28 (a Mulher Cananéia); Lc 15,11-32 (o irmão mais velho que não aceita o mais novo); Ef 6,1-4 (conselhos para relação entre pais/mães e filhos/as); At 20,1-12 (o jovem que cochila escutando o discurso de Paulo).

O grupo se compõe especialmente de jovens, provenientes de diversas cidades de Mato Grosso do Sul. Há também participantes de Rondônia, Goiás e do Distrito Federal. O encontro é assessorado por Vanildes Gonçalves, de Brasília.