Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Quem é o Jesus da gente?

Quem é o Jesus da gente?
25 de fevereiro de 2020 Comunicação

 

Quem é o Jesus da gente?

Por: Nilton Júnior

“Mas vós, quem dizeis que eu sou?” Essa pergunta martela a mente daqueles que querem seguir Jesus. É o típico questionamento que alicerça toda uma espiritualidade e com isso os valores e ações de uma pessoa de fé. Por isso Jesus dirige essa indagação aos seus discípulos.

As pessoas de sua época tinham as mais variadas respostas, comparando-o com figuras proeminentes da história de Israel: João Batista, Elias ou algum profeta. Esses nomes são diversos em sua temporalidade, experiências e histórias. Mas há um fio condutor entre eles: foram voz de Deus contra a iniquidade, ou noutra palavra do nosso cotidiano, contra a injustiça. Também nenhum deles gozou por muito tempo da amizade dos representantes do poder religioso e muitas vezes estes foram seus algozes.

O povo via Jesus assim.

Jesus ainda aguardou o parecer de seus seguidores e, enfim, Pedro fala como por um sopro da Divina Brisa: Tu és o enviado, filho do Deus vivo! Algumas pessoas podem acreditar que a fala de Pedro é uma correção da fala do povo.

Mas será mesmo?

Quem é o Jesus para o povo? Alguém que denuncia o sofrimento do povo e tem poder para mudar. Quem é Jesus para Pedro? O enviado pelo Deus que está Vivo, que vê, julga e age em favor dos seus filhos.

A revelação que Pedro teve é poderosa. É fruto da Divina inspiração. Quem poderá parar um povo que sabe que Deus veio para lutar ao seu lado?

Nem a morte, nem a vida, nem passado e nem futuro poderão os separar dessa prova de amor.

Esse é o Jesus da gente.

Jesus que quando algumas igrejas o trocam por outros messias da morte, aparece vivo sendo retratado no carnaval. Pois, quando menos se espera, o Vento sopra e guia os que estão com ouvidos para ouvir.

Infelizmente ainda estamos presos a caricaturas de Jesus que nos levam ao estranhamento ao ver uma Escola de Samba retrata-lo passando por uma averiguação da polícia. Pois para nós é mais fácil pensar em Jesus de terno e gravata, com o cabelo lambido e uma coxinha na mão.

Se ainda te parece estranho, lembre que foi ele mesmo que nos disse que estaria recebendo nossa solidariedade através dos pequeninos desse mundo. E é bem difícil que ele estivesse falando apenas daqueles de baixa estatura ou de pouca idade. Jesus está nos esperando entre os sem voz e sem poder.

Espiritualizamos tanto que esquecemos que o nome de Jesus é “Deus com a gente” e na gente!

Jesus é gente!

Jesus é dos que sofrem.

A libertação dos oprimidos.

O juiz dos que oprimem.

Jesus é da gente.

 

Imagem: Ricardo Moraes/Reuters in: https://noticias.uol.com.br/colunas/leonardo-sakamoto/2020/02/24/cristo-morre-todos-os-dias-na-periferia-na-terra-do-messias-de-arma-na-mao.htm