Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Se Deus é de direita ou de esquerda

Se Deus é de direita ou de esquerda
5 de fevereiro de 2022 Comunicação

Ministros religiosos falam de Deus e da fé, como se fossem proprietários da marca Deus,

como se Deus tivesse assinado contrato de exclusividade com seus grupos

Por Marcelo Barros*

 

Por vários motivos, no Brasil, esse assunto parece ser dos mais atuais e importantes. Antes de tudo, porque, há várias eleições, não poucos bispos e pastores pentecostais e evangélicos, assim como também alguns padres e bispos católicos, fazem de tudo para mostrar que Deus aceitou ser cabo eleitoral dos candidatos que eles, pastores, defendem. Além disso, querem desmoralizar e demonizar os seus adversários aos quais, indiscriminadamente, denominam como sendo de esquerda, sem se preocupar em saber o que isso possa significar. Não basta terem muito mais dinheiro do que os outros e contarem com o apoio de grandes meios de comunicação. Procuram desviar a discussão dos problemas do país e trazer para o centro das campanhas eleitorais o projeto de manutenção da moral sexual e dos padrões da família brasileira.

Recentemente, no domingo, 23 de janeiro último, Renato Cardoso, bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, espalhou à imprensa uma declaração na qual afirma que “cristão de verdade não pode, nem deve compactuar com ideias esquerdistas” e explica: “A esquerda prega contra o casamento convencional e destrói a rede familiar para salvar o povo, usando assistencialismo manipulador” (Cf. Carta Capital, 24/01. 2022).

Qualquer pessoa medianamente informada e com o mínimo de senso crítico percebe que esses ministros religiosos falam de Deus e da fé, como se fossem proprietários da marca Deus. Como se Deus tivesse assinado contrato de exclusividade com eles e os seus grupos.

Para todas as religiões, Deus é Mistério e, como afirmava o Mestre Eckhart, místico medieval: “tudo o que se disser dele, revela mais da pessoa que fala aquilo do que, propriamente, de Deus”. No Budismo, não se fala em Deus. Nas tradições de matriz africana e de povos originários, os cultos e expressões de piedade se fazem às manifestações divinas na natureza.

De acordo com a Bíblia, a primeira recomendação divina no Sinai foi nunca pretender usar o nome de Deus. Um documento cristão do primeiro século afirma que “muitas vezes e de vários modos, Deus nos fala pelos profetas e profetizas, assim como fala, particularmente, por Jesus” (Hb 1, 1). No entanto, nunca os profetas, nem Jesus, se comportaram como donos de Deus. Para receber sua Palavra, tiveram de, em primeiro lugar, receber essa Palavra para si mesmos e viver aquilo que deveriam transmitir aos outros.

Por toda a Bíblia, do início ao final, há uma pergunta que precisa sempre ser respondida: como se sabe se a profecia que é falada vem mesmo de Deus. Para essa pergunta, o apóstolo Paulo propõe dois critérios: 1º – confessar Jesus como Senhor. (É Jesus e não a Igreja). 2º – verificar se aquilo que fala serve para edificar (construir) a comunhão da comunidade (1 Cor

12). As falas que são para semear divisão, jogar pessoas umas contra as outras e criar uma cultura de fake-news só podem vir de falsos profetas.

Construir a comunidade é continuar a ação de Jesus que, conforme os evangelhos, “passou pelo mundo fazendo o bem” (At 10). Não anunciou a si mesmo e sim testemunhou o projeto de amor e justiça que Deus tem para o mundo (o reinado divino). Assim sendo, quando vocês virem pastores pentecostais ou bispos e padres católicos, compactuando com governante genocida ou com juiz venal e desonesto, saibam que esses ministros religiosos são impostores e merecem o que deles afirmava o cineasta Woody Allen: “Deus deve ser um cara bom, mas esses amigos dele, eu não recomendo a ninguém”.

 

*Marcelo Barros é monge beneditino e teólogo especializado em Bíblia. Atualmente, é coordenador latino-americano da Associação Ecumênica de Teólogos/as do Terceiro Mundo (ASETT). Assessora as comunidades eclesiais de base e movimentos sociais como o Movimento de Trabalhadores sem Terra (MST). Tem 45 livros publicados dos quais está no prelo: “O Evangelho e a Instituição”, Ed. Paulus, 2014. Colabora com várias revistas teológicas do Brasil, como REB, Diálogo, Convergência e outras. Colabora com revistas internacionais de teologia, como Concilium e Voices e com revistas italianas como En diálogo e Missione Oggi. Escreve mensalmente para um jornal de Madrid (Alandar) e semanalmente para jornais brasileiros (O Popular de Goiânia e Jornal do Commercio de Recife, além de um jornal de Caracas (Correo del Orinoco) e de San Juan de Puerto Rico (Claridad).

 

Artigo publicado no Portal Dom Total

Liga228 situs judi bola merupakan situs judi bola online dengan pasaran terlengkap.

Kunjungi situs judi bola terlengkap dan terupdate seluruh asia.

Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Game situs slot online resmi