Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Os Discípulos de Jesus Têm nas Mãos Algemas, Não Armas!

Os Discípulos de Jesus Têm nas Mãos Algemas, Não Armas!
30 de junho de 2022 Comunicação

Hoje somos convidados a celebrar com reverência o testemunho de Pedro e Paulo, nossos irmãos maiores e colunas que sustentam as comunidades cristãs. Para chegar à vida real destes personagens é necessário escutar com bastante atenção o testemunho das Escrituras. Se é verdade que Pedro é o primeiro líder dos cristãos e Paulo é o apóstolo dos povos, também é certo que ambos, cada um a seu modo e a seu tempo, foram discípulos de Jesus e passaram por sucessivas crises e dificuldades, provaram a prisão e passaram pelo martírio.

Esqueçamos por um instante a cena contada por Mateus, e centremos nossa atenção no acontecimento narrado nos Atos dos Apóstolos. O primeiro Papa foi presidiário! Para que servem as chaves prometidas por Jesus Cristo se não ajudam a soltar as algemas que o prendem ou abrir a porta da prisão? Pedro estava imerso na penumbra desta e outras perguntas quando uma luz iluminou sua cela, uma mão tocou seu ombro e uma voz ordenou que se levantasse. As algemas caíram, os guardas não viram nada, e a porta que separava a cela da cidade se abriu sozinha…

Depois de ter sido um fariseu zeloso e violento e de ter acumulado muitos méritos por causa disso, Paulo fez a experiência de ser conquistado por Jesus Cristo e, diante do bem supremo desta acolhida imerecida, considerou tudo o mais como déficit na contabilidade da vida (cf. Fil 3,1-14) e se lançou, livre e incansável, no anúncio desta boa notícia, especialmente às pessoas e grupos de origem pagã. O zelo e o ardor que Paulo demonstrara pelo judaísmo se transformou em zelo pela fé e pela autonomia e liberdade recebidas em Jesus Cristo. Com isso, perdeu de vez a tranquilidade.

Esta trajetória atraiu contra Paulo o ódio dos seus irmãos judeus e, por ter sido perseguidor dos cristãos, também a desconfiança dos próprios irmãos cristãos. Depois de sucessivas perseguições, ele também acabou na prisão. Sendo cidadão romano, exigiu o direito de ser julgado pelo imperador, e foi conduzido a Roma. Mas ninguém conseguiu colocar sob algemas aquilo que o fazia livre: o Evangelho. “Por ele, eu tenho sofrido até ser acorrentado como um malfeitor. Mas a Palavra de Deus não está acorrentada”, escreveu ele ao fiel amigo e companheiro Timóteo (2Tm 2,9).

Pedro e Paulo são filhos, irmãos e pais da fé numa Igreja que confirmou com a vida aquilo que anunciou com as palavras. Eles mantêm contato com as suas comunidades de base, inclusive através de cartas, e elas não ficam indiferentes, apesar da crise provocada por uma perseguição feita em nome de Deus e da religião, assim como pelos riscos que estas relações implicavam. O vínculo entre a comunidade dos discípulos e seus líderes presos se mostra de um modo singelo e comovente no relato dos Atos dos Apóstolos proposto pela liturgia de hoje (cf. 12,1-11).

As escrituras dizem que “enquanto Pedro era mantido na prisão, a Igreja orava continuamente por ele.” É neste contexto que Pedro experimenta a presença de Deus também na prisão. Logo que é libertado, vai à casa da mãe de João Marcos, onde a comunidade está reunida em oração. Quando a mãe de Marcos abre a porta e vê que é Pedro, é tomada de tanta alegria que deixa-o plantado do lado de fora e vai anunciar a surpreendente e boa novidade à comunidade reunida, a qual pensa que Rosa está doida. Aberta a porta, Pedro entra e conta, entusiasmado, o que havia acontecido.

O que sustenta as Igrejas e comunidades cristãs é o encontro com Deus em Jesus Cristo. É substancialmente isso que o evangelho de hoje nos propõe. Num lugar marcado pelo domínio estrangeiro, Jesus interroga seus discípulos sobre o que pensam dele. E Pedro é o primeiro dentre todos os seguidores a reconhecê-lo e proclamá-lo Messias. Só quem está aberto e sintonizado com a lógica de Deus pode reconhecer a presença de Deus nas ações e palavras deste filho da humanidade e irmão de todos os seres humanos.

Queridos Pedro e Paulo, apóstolos e irmãos na fé! Com vocês aprendemos que crer, confiar, partilhar e anunciar são verbos essenciais na gramática cristã. Ajudem-nos a viver de tal modo que, chegando ao entardecer da existência, também nós possamos dizer: “Chegou o tempo da minha partida. Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé.” E que jamais nos envergonhemos ou desanimemos, pois sabemos em quem acreditamos! Assim seja! Amém!

Itacir Brassiani msf

Atos dos Apóstolos 11,23-26 | Salmo 33 (34) | 2ª Carta de Paulo a Timóteo  4,16-18|  Evangelho  de São  Mateus  (16,13-19)

Liga228 situs judi bola merupakan situs judi bola online dengan pasaran terlengkap.

Kunjungi situs judi bola terlengkap dan terupdate seluruh asia.

Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Game situs slot online resmi

slot hoki terpercaya

slot terbaru

rtp slot gacor

agen sbobet terpercaya

slot online judi bola terpercaya slot online terpercaya