Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Maranhão anula sessão que aprovou impeachment

Maranhão anula sessão que aprovou impeachment
10 de maio de 2016 Centro de Estudos Bíblicos
Maranhão anula sessão que aprovou impeachment
In Notícias
Presidente em exercício da Câmara, o deputado Waldir Maranhão (PP-MA) anulou nesta segunda-feira 9 a sessão que admitiu o processo de impeachment na Casa, no dia 17 de abril; deputado atendeu a um pedido da Advocacia-Geral da União (AGU), apresentado pelo ministro José Eduardo Cardozo, e convocou uma nova sessão, a acontecer daqui a cinco sessões; "Presidente em exercício acolheu pedido da AGU, q aguardava respostas há dias. Cunha podia ter resolvido. Não o fez. Coube a ele", postou no Twitter o deputado Rubens Pereira Jr., vice-líder do PCdoB; entre os pontos alegados pela AGU estão o de que na votação de impeachment não cabe antecipar votos e nem orientação de bancadas; confira nota à imprensa sobre a decisão de Maranhão, que já foi informada ao Senado.
O presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PMDB-MA), anulou nesta segunda-feira 9 a sessão que autorizou o impeachment na Casa, realizada no dia 17 de abril, um domingo.

O parlamentar atendeu a um pedido da Advocacia-Geral da União (AGU), apresentado pelo ministro José Eduardo Cardozo, e convocou uma nova sessão, a acontecer daqui a cinco sessões.

Entre os pontos alegados pela AGU estão o de que na votação de impeachment não cabe antecipar votos e nem orientação de bancadas. Confira aqui os argumentos apresentados pela AGU para pedir a anulação.

A informação foi confirmada pelo deputado Rubens Pereira Júnior, vice-líder do PCdoB na Câmara, pelo Twitter.

Confira seus posts:

– Presidente da Câmara em exercício Waldir Maranhão acaba de anular a sessão q autorizou o impeachment. E convocou nova.

– Presidente em exercício acolheu pedido da AGU, que aguardava respostas há dias. Cunha podia ter resolvido. Não o fez. Coube a ele.

– Pontos alegados: em votação de impeachment não cabe antecipar votos e nem orientação de bancadas. OEA se manifestou assim no Peru e Equador.

– Foi convocada nova sessão, sem vícios, pra decidir sobre a autorização. Daqui 5 sessões.

– A decisão foi Informada ao Senado.