Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Israel terá cerca nas fronteiras para se proteger de "feras selvagens"

Israel terá cerca nas fronteiras para se proteger de "feras selvagens"
11 de fevereiro de 2016 Centro de Estudos Bíblicos
Israel terá cerca nas fronteiras para se proteger de "feras selvagens"
O alargamento da construção da cerca a todas as zonas fronteiriças foi anunciada durante a visita que o chefe do Governo efetuou na terça-feira à fronteira com a Jordânia, no sul de Israel.
 
Netanyahu aproveitou a visita para dizer que o seu objetivo é ter uma cerca como aquela em todo o território. "Em nossa vizinhança, temos de nos proteger de feras selvagens", disse Netanyahu durante a viagem ao sul de Israel. O comentário também pode ser traduzido como "temos de nos proteger de predadores", reportou o jornal britânico The Guardian.

Segundo Netanyahu, a cerca evitaria que palestinos e cidadãos dos países árabes vizinhos se infiltrassem em Israel, e ajudaria a resolver o problema dos túneis usados pelo Hamas a partir de Gaza. "No final, de acordo com os meus planos, haverá uma cerca como esta em torno Israel na sua totalidade". Só esta cerca vai custar a Israel cerca de US$ 77 milhões.

Israel está também a estudar maneiras de selar lacunas no muro que separa atualmente as áreas ocupadas da Cisjordânia.

A proposta de erguer a cerca em todo o território israelense, contudo, é alvo de críticas dentro de seu próprio gabinete. O ministro da Educação israelita, Naftali Bennett, referiu-se a outros sítios onde a população judaica é significativa e onde ela vive em maior segurança, não precisando para isso de mais muros ou vedações: "O primeiro-ministro disse hoje que precisamos de vedações. Estamos a embrulhar-nos em vedações". Nós estamos nos prendendo em cercas.

Com a extensão total de 30 quilômetros a vedação junto à fronteira com a Jordânia começou a ser construída no mês passado e deverá estar concluída até ao fim do ano. Recentemente foi também erguida uma vedação de aço ao longo da fronteira entre os Montes Golã – território ocupado por Israel em 1967 – e a Síria.