Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Reflexão do evangelho: Chamados a ser profetas hoje

Reflexão do evangelho: Chamados a ser profetas hoje
16 de fevereiro de 2018 CEBI Secretaria de Publicações
Leia a reflexão do evangelho!

Em seguida o Espírito impeliu Jesus para o deserto. E Jesus ficou no deserto durante quarenta dias, e aí era tentado por Satanás. Jesus vivia entre os animais selvagens, e os anjos o serviam. Depois que João Batista foi preso, Jesus voltou para a Galileia, pregando a Boa Notícia de Deus: «O tempo já se cumpriu, e o Reino de Deus está próximo. Convertam-se e acreditem na Boa Notícia.»

Evangelho de Marcos capítulo 1,12-15 (Correspondente ao 1° Domingo da Quaresma, ciclo B do Ano Litúrgico).

Chamados a ser profetas hoje

No primeiro capítulo do Evangelho de Marcos se apresenta a pessoa de Jesus. Quem foi, qual a sua missão e sua relação com o Pai. Dentro da breve descrição que oferece o Evangelho de Marcos neste domingo, lemos que Jesus foi impelido para o deserto durante quarenta dias e foi tentado por Satanás.

Este trecho está carregado de simbolismos e é preciso se aprofundar em cada um deles para melhor compreender o sentido desta ida de Jesus ao deserto.

Ele é empurrado pelo Espírito como foram movidos tantos profetas ao longo da história de salvação que atuam impulsionados pelo Espírito seguindo sua Palavra. Jesus é impelido para o deserto, que é um lugar árido e difícil para viver.

O Povo de Israel tinha a memória da travessia pelo deserto quando saiu do Egito guiado por Moisés. É o tempo da caminhada do Povo de Israel desde que deixa a escravidão até entrar na Terra Prometida (Ex 16,35). Foi um período de prova, com muitas dificuldades e em várias oportunidades eles reagem contra Moisés pelos contratempos, seja pela falta de água, de pão e outras contrariedades por que tinham que passar! «Será que não havia sepulturas lá no Egito? Você nos trouxe ao deserto para morrermos! Por que nos tratou assim, tirando-nos do Egito?[…] O que é melhor para nós? Servir aos egípcios ou morrer no deserto?»(Ex 14, 11-12).

Também é o tempo que Moisés ficou na montanha (Ex 24,18). Lembram também os quarenta dias do dilúvio (Gn 7,17). Depois da Ressurreição até a Ascensão, os Atos dos Apóstolos narram que “durante quarenta dias apareceu a eles (os Apóstolos), e falou-lhes do Reino de Deus”. É um número que simboliza plenitude.

No trecho que lemos hoje, Jesus passa quarenta dias no deserto e é tentado por Satanás. Este é o símbolo daquele que quer apartá-lo de sua missão, o adversário que oferece propostas que se contrapõem ao Projeto de Deus. Satanás busca que Jesus esqueça os planos de Deus e faça escolhas que não contribuam na sua missão.

Neste momento Jesus está se preparando para sua missão e é chamado para o deserto para se preparar, se fortalecer e ficar com uma firme resolução e compreensão interior da sua missão.

O monge italiano Enzo Bianchi disse:

“O deserto, pela sua natureza, predispõe tudo para que, na vida de quem o habita, não haja nenhum Deus além do Senhor, nenhuma outra realidade objeto de adoração e de culto. Esse desejo de servir a um único Senhor é acompanhado por uma rejeição da mentalidade mundana, do modo de pensar, de agir, de julgar próprio de quem serve a vários mestres, de quem adapta os próprios comportamentos não à conformidade com o Evangelho, mas sim ao seu grau de oportunidade e conveniência, ao sucesso, ao dinheiro ou, mais simplesmente, à vida tranquila que eles asseguram”.
(Texto completo: Conservar o “deserto”. Artigo de Enzo Bianchi)

A Liturgia oferece-nos este trecho do Evangelho no início da Quaresma para nos preparar para nossa missão, para nos fortalecer internamente.

Somos convidados e convidadas a acompanhar Jesus neste tempo para reconhecer quais são as tentações que nos apartam do Projeto do Pai e, como Jesus, ser fortalecidos para não nos alijar da missão que nos é confiada.

Fazendo referência ao texto das tentações de Jesus no deserto, comenta Adroaldo Palaoro que “antes de começar uma missão libertadora, é necessário enfrentar-se com os próprios “demônios interiores” que é “tudo aquilo que nos divide, que alimentam nosso egocentrismo, rompendo a comunhão com os outros, com Deus e com suas criaturas; são forças que permanecem ocultas, mas bem ativas em nós, conduzindo-nos aonde não queríamos ir”.

Se formos capazes de descobrir aquelas forças que há no nosso interior e que nos dividem, teremos a capacidade de perceber as diferentes situações no nosso mundo impulsadas pelo egoísmo, a violência, a morte que geram agressividade, injustiça e desigualdade.

Jesus é conduzido pelo Espírito que, como aos profetas, o levará também a denunciar tudo aquilo que oprime o ser humano pelo caminho do orgulho, da soberba, da vaidade, do poder, do individualismo.

Por isso este tempo nos prepara para fortalecer-nos e adotar assim uma atitude ativa na denúncia da gravidade dos crimes contra a ética, a liberdade, as injustiças como: a gravidez de meninas abusadas sexualmente, a crise humanitária em países como Guatemala, Venezuela, Síria, Líbia, onde os moradores são levados a abandonar o país pela escassez de alimentos, medicamentos e todo tipo de recursos humanitários, a morte de milhares na busca de uma terra habitável. Mais de 100 mil imigrantes chegaram à Europa pelo Mediterrâneo em 2017

A falta de liberdade leva a uma escravidão que na nossa época tal vez seja pior que nos séculos 18 e 19

O Presidente da Cáritas Italiana, cardeal Francesco Montenegro, arcebispo de Agrigento, disse:

“Devemos começar a viver a cultura da acolhida, que é a capacidade de olhar o outro nos olhos, e o outro fica contente porque vê reconhecida a sua dignidade como pessoa.” (Texto completo: Diante de 366 caixões em Lampedusa tive uma crise de fé e escrevi ao papa, afirma cardeal)

Desta maneira, a Igreja nos convoca novamente a reavivar nossa vocação profética para que a utopia do reino de justiça e paz se concretize em nosso país. Reino que Jesus abre para nós na sua encarnação, com sua Morte e Ressurreição, meta para a qual caminhamos nesta Quaresma.

Fonte: Texto de Ana Maria Casarotti, Missionária de Cristo Ressuscitado, publicado por Instituto Humanitas, 16/02/2018.

Liga228 situs judi bola merupakan situs judi bola online dengan pasaran terlengkap.

Kunjungi situs judi bola terlengkap dan terupdate seluruh asia.

Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Game situs slot online resmi

slot hoki terpercaya

slot terbaru

rtp slot gacor

agen sbobet terpercaya