Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Centrais sindicais listam vacinação e auxílio emergencial como pautas prioritárias

Centrais sindicais listam vacinação e auxílio emergencial como pautas prioritárias
6 de janeiro de 2021 Comunicação

No primeiro encontro de líderes no ano, centrais definiram cinco prioridades para entregar ao Congresso e ao STF

Redação
Brasil de Fato | Brasília (DF)

Centrais sindicais definiram nesta terça-feira (5), na primeira reunião do ano, uma lista de prioridades políticas para 2021.

Os principais pontos são a manutenção do auxílio emergencial de R$ 600 e a defesa de um programa de vacinação universal, gratuito e sob a coordenação do Sistema Único de Saúde (SUS).

Leia maisCentrais sindicais lançam campanha pela manutenção do auxílio de R$ 600

A ideia é apresentar as propostas a todos os candidatos à presidência da Câmara e do Senado e também ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux. A lista também será debatida com o fórum de prefeitos e com governadores.

“Com Bolsonaro e Guedes não há diálogo, nunca aceitaram receber a pauta dos trabalhadores, pois o compromisso deles nunca foi com quem trabalha e produz. As Centrais Sindicais continuarão dialogando com todos pelo avanço dessas pautas no STF, no Congresso Nacional, com os prefeitos e governadores”, afirma Antonio Neto, presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB).

Veja a lista das prioridades das centrais sindicais:

1. Defesa da extensão do pagamento do auxílio emergencial de 600 reais e do Programa de Proteção ao Emprego até o fim da pandemia.

2. Defesa do emprego (medidas de geração de emprego, retomada de obras públicas, frentes de trabalho, apoio às micro e pequenas empresas).

3. Defesa de um programa de Vacinação – universal, gratuita e sob coordenação do SUS

4. Avanço da PEC da Reforma Sindical, que trata do fortalecimento e financiamento da estrutura sindical

Edição: Camila Maciel

 

Foto legenda:Centrais sindicais ampliam pressão por auxílio e vacina – Roberto Parizotti / Fotos Públicas

Matéria publicada no Portal Brasil de Fato