Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

CEBI se solidariza com Ildo Bohn Gass pela Páscoa da sua mãe (Nota de Pesar)

CEBI se solidariza com Ildo Bohn Gass pela Páscoa da sua mãe (Nota de Pesar)
20 de dezembro de 2020 Comunicação

Maceió/AL, 20 de dezembro de 2020

 

Dona Olga Kliemann Bohn Gass, ao lado do fllho Elvino

 

Para Ildo Bohn Gass e toda a família

“Eis que vou lhes revelar um mistério: nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados” (1Cor 15:51-52).

Olga Kliemann Bohn Gass, presente!

 

Estimado irmão e estimada família

Em nome do Conselho nacional do CEBI escrevemos em solidariedade, irmandade e oração profunda ao bom Deus pela memória, vida e páscoa de Dona Olga. Lembramos como das palavras de Paulo para a comunidade de Corinto que a Ressurreição produz em nós a fé e a esperança da vida transformada, ressignificação da finitude. Para muitos é o fim. Mas, para nós que cremos na ressurreição e na transformação é a confirmação de que em Cristo, a vida e as bonitas lembranças, as memórias e os seus diferentes espaços, faz com que Olga Kliemann Bohn Gass esteja sempre presente junto da família, da comunidade, entre amigos, na Igreja.

“Eu sou a ressurreição e a vida. O que crê em mim, ainda que morra, viverá” (Jo 11,25). Lembramos a música de Armindo Trevisan e Flávio Irala: Grão: “Se o grão não morrer debaixo da terra, não virá a espiga alegrar a mesa. Se o grão resistir ao vento e à chuva, não terá o vinho o vigor da uva. Se o grão não morrer na mó do moinho, o corpo estará cada vez mais sozinho. Se o grão se entregar à força do pão, convívio haverá na ressurreição!”

Estendemos a nossa solidariedade, nossos sentimentos de compaixão e orações para a superação da saudade e a restauração das forças na fé e na esperança da Ressurreição em Jesus.  Esperançando com a vida ressuscitada de Olga. E como escreveu Elvino: “Com ela, aprendi a não calar diante das injustiças. Hoje, aos 95 anos, minha mãe Olga Kliemann Bohn Gass, se despediu. Vá em paz minha mãe amada. Obrigado por espalhar amor nesta vida“. Em cada passo de sua vida, caminhou por formar uma família comprometida com a justiça e com a igualdade.

Força e memória da vida.

 

Conselho Nacional do CEBI