Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Hotel Laide: o documentário mostra a Cracolândia que João Doria não quer ver

Hotel Laide: o documentário mostra a Cracolândia que João Doria não quer ver
24 de maio de 2017 Centro de Estudos Bíblicos

“Hotel Laide” – assista na íntegra abaixo -, documentário lançado no dia 20 de maio, mostra a necessidade e a importância de uma política humana e de redução de danos para os usuários de crack que, na ânsia do vício, perambulam pelas ruas do centro de São Paulo como verdadeiros zumbis.

 

Dirigido pela antropóloga e pesquisadora da Anis – Instituto de Bioética, Débora Diniz, o curta com pouco mais de 20 minutos de duração, mostra o que João Doria e Geraldo Alckmin, ambos do PSDB, responsáveis por uma ação truculenta e midiática contra vulneráveis neste final de semana, fizeram questão de ignorar: o lado humano da maior Cracolândia da América Latina.

O roteiro acompanha o momento em que Angelica (24) é recepcionada no Laide, que foi um dos mais importantes hotéis sociais da política de redução de danos do programa “De Braços Abertos”, implementado durante a gestão de Fernando Haddad (PT-SP).

Brenda, uma personagem travesti que chegou ao hotel ano antes de Angelica, é conhecida dela e a explica as regras da casa: horário de entrada e saída, a necessidade de tomar pelo menos um banho ao dia e os ambientes onde é permitido fumar. Durante a conversa, Brenda relembra sua vida na rua:

Temos que viver em família, porque o programa é redução de danos, entendeu? Não é parar de usar química. É se cuidar mais. Como você sabe, você já me conhece… Eu já fui um zumbi, né? (…) hoje eu melhorei 70% do que eu já fui. 

Coincidentemente, o documentário chega em um momento crítico em relação aos direitos fundamentais das pessoas que vivem na Cracolândia, como neste domingo, quando uma megaoperação envolvendo mais de 900 agentes da polícia, trouxe uma verdadeira cena de guerra com o suposto objetivo de “sufocar o tráfico na Nova Luz”.

Fonte: Por Hysabella Conrado, justificando.cartacapital.com.br, 23/05/ 2017.