Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

CEBI-SC Permacultura na cidade: “Os medos de hoje são urbanos”

CEBI-SC Permacultura na cidade: “Os medos de hoje são urbanos”
22 de março de 2017 Centro de Estudos Bíblicos

No dia 19 de março aconteceu o Seminário do Centro de Estudos Bíblicos – CEBI/SC sub-região de Joinville. Cerca de 30 pessoas estiveram reunidas para aprofundar o “Cuidado com a casa Comum”.

A assessoria do evento ficou por conta do Coletivo Permacultura de Joinville com o Engenheiro Ambiental e Agricultor, Christian Duarte.

Antes de iniciar a temática principal do encontro, foi realizado um momento de espiritualidade, observando a natureza ao redor do espaço do encontro. Com cantos, amizade e muita acolhida, o domingo foi regado com chuva e muito aprendizado sobre o “Cuidado com a Casa Comum”.

A construção da Casa-Comum

O conceito de Permacultura parte da conexão com a “sustentabilidade real”, diferente daquela sustentabilidade abordada pelas empresas. Trata da (re)inserção equilibrada do ser humano ao meio ambiente.

Christian enfatizou que a natureza só se sustenta porque seu processo é cíclico, inverso do que é apresentado pelo sistema que propõem a linearização dos recursos.

O cuidado com a casa comum parte da observância com a agressão ao meio em que se vive: desmatamento, agrotóxico, transgênicos e todo o tipo de poluição da água, do ar e do solo.

Estas temáticas são muitas vezes invisibilizadas por conta do consumo desenfreado gerado pelo modelo capitalista e neoliberalista.

Grupo reunido refletindo as temáticas definidas para o encontro.

De acordo com o Engenheiro Ambiental é difícil, por exemplo, associar doenças com a injeção de agrotóxicos nos alimentos, muito embora podemos afirmar que isso ocorre, porque é uma manifestação cumulativa no organismo e pode levar anos para apresentar problemas.

A agressão ao meio ambiente corrobora também com a diminuição da qualidade de vida e promove as desigualdades, diversos tipos de violência e estresse.

“Os medos de hoje são urbanos”, afirma Christian.

Assim, a Permacultura destaca uma ética que se preocupa com a terra, com as pessoas, com a partilha dos excedentes e consumo consciente. Observar a natureza e seu tempo é um dos princípios do Coletivo com soluções pequenas e lentas que valorizem a diversidade da vida e dos recursos do planeta.

A Permacultura propõem então mudanças de paradigmas e pretende superar o individualismo, a superioridade e o imediatismo. Ela sugere o ser humano como um contribuidor da natureza.

O grupo teve conhecimento das atividades práticas realizadas pelo Coletivo como composteiras, banheiro ecológico, plantações de hortas sem o uso de agrotóxicos e receitas caseiras para repelir insetos das hortaliças.

O segundo momento da formação foi com o biblista e professor Orides Bernadino, que orientou o grupo a procurar na bíblia passagens que refletem as iniciativas da Permacultura e o cuidado com a casa comum.

Foram relatados textos que condenam a preocupação com o acúmulo de alimentos e roupas, e que ressaltavam a maravilha da complexidade da criação.

Texto de Lizandra Carpes, Cebi Joinville – SC, 22/03/2017.