Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

CEBI-MS: Escola Bíblica da Juventude em Campo Grande trabalha ‘Formação do Povo de Deus’

CEBI-MS: Escola Bíblica da Juventude em Campo Grande trabalha ‘Formação do Povo de Deus’
21 de junho de 2014 Centro de Estudos Bíblicos
CEBI-MS: Escola Bíblica da Juventude em Campo Grande trabalha ‘Formação do Povo de Deus’

‘Formação do Povo de Deus’ foi o tema trabalho na segunda etapa do módulo 1 da Escola Bíblica da Juventude (EBJ), nos dias 31 de maio e 1º de junho, no centro catequético da comunidade Matriz da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Campo Grande (MS).

Visto que todos os povos são povos de Deus, o grupo se dedicou ao estudo da formação de um povo de Deus, o povo de Israel-Palestina. Na oração inicial, as pessoas participantes refletiram e partilharam o texto de Êxodo 3,7-12, que trata sobre a missão de Moisés e mostra que Deus Javé viu a opressão do povo no Egito e desceu para libertar esse povo. É um Deus que conhece o povo, que caminha junto.

Depois, foi feita memória da etapa anterior e análise da “linha do tempo” da Bíblia, que mostra a caminhada do povo desde os Patriarcas até Jesus Cristo em paralelo com os dias de hoje. A saída do povo de Deus do Egito em busca da Terra Prometida também foi partilhada. Algumas dúvidas foram compartilhadas sobre a vida de Moisés, a história de Abrão, o princípio da criação, Adão e Eva e o fruto proibido.

O grupo também conheceu a estrutura dos livros do Pentateuco (Gênesis, Êxodo, Números, Levítico e Deuteronômio). Foram analisados os textos de Gêneses capítulos 1 a 16 e Êxodo capítulos 9 a 21. Foi possível comparar as narrativas dos povos da época, conhecer as personagens e os lugares que ocupam.

Aprofundando um pouco mais sobre o livro do Êxodo, os/as participantes viram que ele foi escrito em várias etapas e épocas diferentes: saída do Egito, luta pela terra, identidade nacional, luta contra a idolatria, reforma de Josias, esperança no cativeiro, redação final. O livro do Êxodo demorou mais de um milênio para ficar pronto, o que mostra que a Bíblia não é um livro de história, mas um livro de fé.

Durante o encontro, a Criação também foi objeto de estudo, primeiramente com a leitura de dois relatos (Gênesis 1,1-2.4a e 2,4b-25), depois com o vídeo ‘A História das Origens’ e um debate sobre opressão no tempo do povo da Bíblia e hoje e explanação dos diferentes grupos da época complementaram a etapa.