Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

CEBI-ES: Celebração abre as atividades de 2018

CEBI-ES: Celebração abre as atividades de 2018
27 de fevereiro de 2018 CEBI Secretaria de Publicações

“Não nos conformemos ao esquema deste mundo, mas….” (Rm12, 2)

No dia 23 de fevereiro nos reunimos para celebrar a abertura das atividades do CEBI-ES em 2018. Vivenciar esse momento é dizer sim a esse grupo que nos alimenta e nos sustenta na caminhada. E celebramos com muita alegria, acolhendo irmãos e irmãs da Igreja Católica (ICAR), da Igreja Anglicana (IEAB) e da Assembleia de Deus.

O ponto de partida foi a retomada do tema da Assembleia do CEBI: “Não nos conformemos ao esquema deste mundo, mas…” (Rm12, 2). É uma temática que não se esgota. A cada instante nos deparamos com situações desafiadoras que exigem o posicionamento do CEBI.

Nem a chuva torrencial que caiu em Vitória, no início da noite, impediu a chegada das pessoas para esse momento festivo. Na acolhida, disponibilizaram uma fonte com água de cheiro, onde quem quis pôde se lavar.

A alegria do reencontro estava estampada no abraço forte e carinhoso, no correr das crianças e no brilho dos olhos da Juventude!

Vivenciamos a partilha dos alimentos, com a mesa farta (banana da terra, batata doce, aipim, bolos, sucos), ensaiando o dia tão esperado do “pão em todas mesas”… Em seguida, celebramos com danças, cantigas de roda, acolhendo cada participante. O espaço celebrativo foi complementado pelas pessoas presentes, com suas motivações, seus sonhos de vida e esperança.

E assim o grupo foi misturando a Vida e a Bíblia, trazendo presente músicas, história do CEBI, texto bíblico dramatizado, partilha, orações e o conhecimento da programação do CEBI-ES para 2018.

Ao final, não para concluir, mas seguir na busca, foi feita a leitura do poema “Paz Inquieta” de Dom Pedro Casaldáliga. Para que “não nos conformemos aos esquemas do mundo”.

Segue o poema, paz e bem!

A Paz inquieta

Dá-nos, Senhor, aquela PAZ inquieta
Que denuncia a PAZ dos cemitérios
E a PAZ dos lucros fartos.

Dá-nos a PAZ que luta pela PAZ!
A PAZ que nos sacode
Com a urgência do Reino.

A PAZ que nos invade,
Com o vento do Espírito,
A rotina e o medo,
O sossego das praias
E a oração de refúgio.

A PAZ das armas rotas
Na derrota das armas.

A PAZ do pão da fome de justiça,
A PAZ da liberdade conquistada,
A PAZ que se faz “nossa”
Sem cercas nem fronteiras,
Que é tanto “Shalom” como “Salam”,
Perdão, retorno, abraço…

Dá-nos a tua PAZ,
Essa PAZ marginal que soletra em Belém
E agoniza na Cruz
E triunfa na Páscoa.

Dá-nos, Senhor, aquela PAZ inquieta,
Que não nos deixa em PAZ!

Texto: Ivonete Maria da Silva – CEBI-ES.