Reflexão do Evangelho

A Força Divina e Humana de Jesus

REFLEXÃO SOBRE MATEUS (16,13-20)

O texto escrito pela comunidade de Mateus que meditaremos hoje começa falando da chegada de Jesus à região de Cesaréia de Felipe. Que lugar é esse? Lugar onde Herodes ergueu um templo ao imperador César Augusto e a estabeleceu como capital de seu reino com o nome “Cesareia de Felipe”, Felipe, nome de seu filho, a quem ele deu o governo dessa região antes de morrer. E Herodes, já conhecemos bem, não é?

O lugar dos acontecimentos na vida de Jesus e seus discípulos, assim como em nossas vidas, marcam a nossa existência. Às vezes com memórias agradáveis, alegres, saudáveis ou o contrário.

Contrapondo a dominação romana, esse reinado, vem aí uma conversa de Jesus com seus discípulos.

Provavelmente Jesus percebia as dificuldades de seus discípulos para acreditarem, ter clareza do Reino dos Céus que ele falava! Dizia que o Reino d’Ele não era deste mundo! Mas vivendo neste mundo, eles pensavam: como poderia isso? Até mesmo o profeta Isaias falava de Deus em seu Trono, e Jesus sendo o Filho do Homem, o Emanuel, o Mestre da Justiça, por que não reinarem com Jesus; sentarem no trono? Um a direita e outro a esquerda? Por que aguardar um Reino dos Céus com perseguição, morte, crueldade e injustiças?

Imaginemos como era difícil para eles. E Jesus, percebendo as dificuldades, resolve ir e fazer uma “prova com essa turma”. Parece que não me conhecem! Qual será a minha identidade na concepção deles? Precisamos esclarecer, sair da confusão.

“Quem dizem que é o Filho do Homem? Eles respondem que a população, por onde andam, diz muita coisa: João Batista, Elias, Jeremias, ou algum dos profetas. E vocês, quem dizem que eu sou? Quem está comigo no dia-a-dia, quem quis caminhar junto, disse que “topava a parada”, e agora? Quero saber, olhando nos olhos de cada um: Digam-me!!!”

A resposta de Pedro é contundente: “Tu és o Messias! O Filho do Deus Vivo!” E Jesus lhe diz: VOCÊ É FELIZ! Não foi nenhum ser humano que lhe revelou isso, mas meu Pai que está no céu!

Aí Jesus vai tecer um elogio divino: você é Pedro! Pedra! Pedra, rocha firme, alicerce, e sobre ela construirei a minha Igreja e o poder da morte nunca poderá vencê-la!

É a força divina misturando ao humano! É momento vital para Pedro tomar consciência de sua missão! Construir essa Igreja, retomar a pescaria de homens para formar comunidades vivas. Igreja viva. Pedro tinha respondido a Jesus: você é Filho do Deus Vivo! Esse Deus de Jesus é vida, propõe que todos tenham vida! Pedro recupera a confiança, renova-se com a confirmação de sua vocação. Ele sai da escuridão das preocupações, medos. Teve medo do vento, da tempestade, de andar sobre as águas. Nesse momento aflora as experiências dos momentos de anúncio da vida de Jesus, as curas que com Jesus podia realizar, em nome de Jesus.

Na percepção da profundidade do compromisso de Pedro com esse Reino dos Céus. Jesus lhe entrega as chaves do Reino dos Céus para ser a luz que mostra, clareia para os demais discípulos, a novidade desse Reino: É a presença de Deus em Jesus! O amor incomparável! “ Amor uns pelos outros” E Jesus ainda lhe dá uma tarefa mais bonita ainda: ligar a terra e o céu! Através de todo anúncio e denuncia como é próprio dos profetas, ligar e desligar! Tudo que ligares na terra será ligado no céu. E tudo que desligares na terra, será desligado nos céus!

E hoje, a figura de Pedro brilha. Ele de fato compreendeu o que foram as Comunidades do tempo de Pedro na Região de Cesareia de Felipe e em todos os espaços por onde viveram!

Aquelas comunidades, são hoje, no Brasil, e América Latina as nossas CEB’s que tanto ele apoia e deseja seu crescimento!

Também a mística profética de Pedro, é a Mística Profética atualizada de Francisco, procurando viver inebriado de amor por esse Jesus: Messias, Filho do Deus Vivo!

Jesus de Nazaré que com todos e todas conviveu em harmonia. E Mateus que narrou com tanta propriedade essa aliança de Pedro com a construção e cuidado do povo a caminho com Jesus. Ele é a amostra do acolhimento de Jesus a ele e a todo humana criatura. Pois considerado, rotulado, difamado como pecador público! Tornou-se, pela vida de Jesus: Grande Discípulo e Evangelista. Para completar: conterrâneo de Jesus. Ele é de Nazaré!

E vejam como podemos aprender com essa conversa, essa prova de conhecimento de Jesus. E os compromissos daí selados! Quem é Jesus para você?

Iolanda Maria Borges
Congregação: Franciscanas de Allegany

No products in the cart.