Notícias

Será que não valemos muito mais que as flores e os pássaros?

Reflexão do evangelho do próximo domingo por Itacir Brassiani msf.
Ano A – Oitavo domingo do Tempo Comum – 26.02.2017

Somos pessoas do nosso tempo. Andamos ocupados com muitas coisas. O problema não é simplesmente a ocupação, mas a pré-ocupação com a sobrevivência e bem-estar individuais. Preocupação é aquilo que monopoliza nossos interesses, que toma a nossa atenção e invade nossos sentimentos antecipadamente, produzindo ansiedade, insegurança, medo; é uma espécie de obsessão que sequestra o coração e a mente. Preocupam-nos a segurança, o que os outros pensam de nós, que eles passem à nossa frente, as provisões para o futuro, e tanta coisa mais… Nem o clima de carnaval nos livra disso…

A palavra ‘preocupação’ aparece cinco vezes no evangelho deste domingo! Jesus questiona clara e fortemente nossa excessiva preocupação com a comida, a bebida e a segurança, como se o mundo girasse em torno de nós mesmos e nossos medos e necessidades. Mas reagimos a ele educadamente, dizendo que comida não cai do céu, que bebida não costuma vir com a chuva, que Deus ajuda quem cedo madruga… Em nome do necessário bom senso e da superação da passividade, cresce o número daqueles que guardam o Evangelho na gaveta das lembranças da primeira comunhão e decidem a vida sem ele.

Mas não podemos esquecer que, ao lado das pessoas e grupos que pensam que o dinheiro e a segurança são indispensáveis à felicidade, cresce uma multidão que carece do mínimo para viver.  E Jesus nos lembra que estas questões fundamentais são sociais, e não podem ser resolvidas privadamente, numa luta predatória na qual os mais fortes e astutos derrotam e desfrutam tranquilamente dos mais fracos. Por isso, afirma de forma lapidar: “Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro!” Nossa preocupação primeira deve ser com a carência de comida e de bem-estar dos outros, e não conosco mesmos!

Sem ceder à evasão e à ingenuidade, Jesus questiona a carência produzida pelas políticas sociais restritivas, que flexibilizam os poucos direitos trabalhistas, reforçam a segurança jurídica dos empresários (como vem fazendo o governo federal!) e submetem os pobres à ‘ditadura da sobrevivência’. “A vida não vale mais que a comida? O corpo não vale mais que a roupa?” No centro de tudo deve estar a vida de cada pessoa e suas necessidades. Comida, bebida, casa, saúde e todos os bens econômicos e culturais estão a serviço da vida e da dignidade da pessoa, e não podem substituí-la.

Jesus desafia as pessoas que têm bens em abundância e encoraja aquelas que têm pouco ou nada. Ele nos convida a contemplar os passarinhos e as flores e aprender as lições que nos ensinam: eles não conhecem a preocupação nem a ansiedade, mas não lhes falta alimento nem beleza. Deus provê a cada criatura aquilo que ela necessita! “Será que vocês não valem mais que os pássaros? Deus fará muito mais por vocês!” Grandes preocupações nada podem acrescentar à nossa vida. Ocupar-se com o bem-estar dos outros – com o Reino de Deus, vida para todos – pode melhorar a vida deles, e a nossa!

É verdade que a certeza de que a nossa vida está nas mãos de Deus não nos dispensa de tomar iniciativas, de agir e projetar com prudência. Mas tudo começa e tem sua base na convergência dos nossos interesses e preocupações no Reino de Deus, não dividindo com nada e ninguém essa entrega. Isso significa seguir Jesus Cristo, fazer-se discípulo dele, reproduzir na própria vida sua pró-existência, perder a vida para que todos tenham vida, assumir a causa dos pobres, desvalidos e oprimidos… Enfim, importar-se com os outros como a mãe se importa com o sofrimento dos seus filhos.

Jesus insiste na inutilidade da preocupação obsessiva com as próprias necessidades, mas está longe de aceitar ou propor a indiferença diante das necessidades primárias dos outros. Nada mais contrário ao seu ensino e à sua prática! A busca do Reino de Deus é exatamente o empenho pessoal em prol de um mundo justo e fraterno, que assegure a todas as pessoas a satisfação das suas humanas necessidades e direitos. Para os cristãos, a necessidade material dos irmãos é um desafio espiritual. Paulo nos lembra que somos servidores e administradores dos dons que Deus concede à humanidade e a ela se destinam.

Voltamos nosso olhar a ti, Deus pai e mãe, e nas Tuas mãos depositamos nossas necessidades, anseios e preocupações. Queremos servir somente a Ti, e a nenhum outro senhor! Ajuda-nos a buscar o Teu Reino acima e antes de tudo, e ensina-nos a lição dos pássaros do céu e dos lírios do campo. Livra-nos da preocupação obsessiva com nossas próprias necessidades, e não permitas que sejamos seduzidos pelo reino de mammon, o terrível e sanguinário senhor e defensor da riqueza de poucos. E que as necessidades dos nossos irmãos sejam a única preocupação a tirar nosso sono e nossa tranquilidade… Assim seja! Amém!

*Por Itacir Brassiani msf, Profecia de Isaias 49,14-15 * Salmo 61 (62) * 1ª. Carta de Paulo aos Coríntios 4,1-5 * Evangelho de São Mateus 6,24-34.

Fonte: itacir-brassiani.blogspot.com.br, 22/02/2017.

Liga228 situs judi bola merupakan situs judi bola online dengan pasaran terlengkap.

Kunjungi situs judi bola terlengkap dan terupdate seluruh asia.

Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Game situs slot online resmi

slot hoki terpercaya

slot terbaru

rtp slot gacor

agen sbobet terpercaya

slot online judi bola terpercaya slot online terpercaya judi bola prediksi parlay hari ini

Seu carrinho está vazio.

×