Notícias

Indígenas pedem boicote à agricultura ‘manchada de sangue’

"Estados Unidos, Ásia e Europa devem saber que parte da soja, da carne e do açúcar que lhes chega está manchada de sangue de crianças indígenas. Continuar consumindo é estimular mais crimes contra nossos povos", disse à Agence France-Presse – AFP Lindomar Terena, coordenador de Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB).

O pedido de boicote, lançado há alguns dias, vem de seis povos indígenas. Há o apoio de movimentos sociais, sindicatos e da Igreja brasileira, assim como da Anistia Internacional.

Os nativos pedem aos compradores estrangeiros que deixem de adquirir – através de gigantes brasileiros como JBS, Marfrig, Bunge e ADM – os produtos agrícolas do Mato Grosso do Sul.

Procuradas pela AFP, essas empresas não deram declarações.

Essa região, na fronteira com o Paraguai, é cenário de um conflito mortal entre os indígenas – particularmente guaranis – e os agricultores.

Algumas plantações e pastos foram reconhecidos como terras indígenas, mas a justiça demora em reintegrá-las às tribos.

Condenados a viver em estradas ou em bairros marginais, alguns indígenas decidiram reocupar os territórios, aumentando a tensão.

Em 2014, houve mais de 40 assassinatos de indígenas no Mato Grosso do Sul, segundo dados da CIMI, uma ONG que denuncia o genocídio. A última morte, de um jovem líder guarani, aconteceu em agosto deste ano.

Além dos homicídios, a taxa de suicídio dessa população é a mais alta do mundo, de acordo com a ONG Survival International: 232 para cada 100.000 habitantes em 2013.

A convocatória de um boicote internacional preocupa os agricultores da região, cuja riqueza se sustenta pelas exportações.

"É uma iniciativa completamente ridícula. Os indígenas estão sendo manipulados com o objetivo de enfraquecer nossa economia", denunciou à AFP Mara Caseiro, deputada local e filha de agricultores.

"Não existem capangas enviados pelos produtores; não há ataques contra as comunidades indígenas. Há entradas ilegais às propriedades privadas, o que gera conflitos", acrescentou.

"Doer no bolso". Elpidio Guaraní decidiu em agosto, junto com outros habitantes, reocupar uma parte de uma propriedade. O julgamento sobre o estatuto dessa terra está suspenso desde 2013.

"Você vê essa cicatriz? Uma bala me atravessou o quadril em um ataque em setembro. Sei que a ordem veio de um produtor da região", contou no início de outubro em uma faculdade do Rio de Janeiro, onde buscava apoio para sua causa.

Outros porta-vozes indígenas viajaram para transmitir o o pedido de boicote à Alemanha, França e a Organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington.

"Contamos com a opinião internacional, porque aqui o governo não tem a menor vontade de acabar com essa insegurança jurídica sobre as terras indígenas", disse Lindomar Terena.

"Qualquer tentativa de diálogo com a agroindústria, fracassa. A única solução é doer no bolso", acrescenta Edmilson Schinelo, do CEBI (Centro de Estudos Bíblicos) e um dos articuladores da campanha no Brasil.

O estado do Mato Grosso do Sul é um importante produtor de soja, milho, cana e carne. Exporta principalmente para China, Itália, Argentina e Holanda.

Liga228 situs judi bola merupakan situs judi bola online dengan pasaran terlengkap.

Kunjungi situs judi bola terlengkap dan terupdate seluruh asia.

Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Game situs slot online resmi

slot hoki terpercaya

slot terbaru

rtp slot gacor

agen sbobet terpercaya

slot online judi bola terpercaya slot online terpercaya judi bola prediksi parlay hari ini

Seu carrinho está vazio.