Notícias

Greve geral nesta quarta, o maior teste para a mobilização contra a reforma da Previdência

Sindicatos de várias categorias confirmaram uma greve geral para esta quarta-feira contra as reformas da Previdência e trabalhista, propostas pelo Governo do presidente Michel Temer.

Manifestações contra o Governo também foram convocadas em todo o país pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, ligadas ao PT, que encabeçaram os protestos contra o impeachment de Dilma Rousseff. Os atos devem acontecer em todas as capitais. Em São Paulo, o protesto está convocado para às 16h na avenida Paulista, na frente do MASP.

A paralisação nacional deve afetar principalmente o transporte público e serviços bancários. Há também previsão de bloqueios em rodovias. O sindicato dos metroviários de São Paulo confirmou que irá paralisar por 24 horas as atividades das linhas do metrô nesta quarta-feira, apesar de uma liminar do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-2) obrigar a categoria a manter o atendimento integral nos horários de pico (das 6h às 9h e das 16h às 19h) e 70% nos restante do dia, sob pena de multa.

Além das linhas de metrô, motoristas e cobradores de ônibus decidiram parar da 0h até as 8h na capital paulista _outra liminar do TRT2 também proibiu o movimento. Já o sindicato dos ferroviários de São Paulo afirmou que as linhas da CPTM não serão paralisadas. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que devido à paralisação de parte do transporte público, o rodízio municipal será suspenso para veículos leves nesta quarta. A cobrança da Zona Azul também será suspensa.

Quem pretende ir ao banco, nesta quarta-feira, pode enfrentar problemas também. A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Povo de) convocou os bancários de todo o Brasil a participarem da paralisação. Segundo a Contraf, cabe a cada sindicato estadual definir a adesão ou não à greve e o período da paralisação.

Pontos polêmicos

As manifestações coincidem também com o dia de assembleias e greves convocadas por sindicatos da educação no Brasil. Professores municipais e estaduais concordaram em aderir à paralisação com o objetivo de pressionar os deputados a barrarem as mudanças nas regras da aposentadoria no país. Caso a proposta passe no Congresso, a categoria passará a se aposentar pela idade mínima de 65 anos. Hoje professores, que possuem uma aposentadoria especial, podem requerer o benefício com 30 anos de contribuição e as professoras com 25 anos.

No evento criado no Facebook para a convocação dos protestos, as frentes Brasil Popular e Povo sem Medo afirmaram que é preciso organizar a resistência e conscientizar a população “sobre o brutal ataque aos direitos que vem sendo patrocinado” pelo governo.

“A chamada Reforma da Previdência na verdade tem o objetivo de destruir a aposentadoria do povo brasileiro”, defende também uma carta aberta assinada por dezenas de sindicatos, movimentos e partidos, dentre eles PSOL, PSTU e PT. O texto ressalta ainda que a Reforma da Previdência é “ruim para todos, mas é pior paras as mulheres”.

Uma das principais bandeiras do Governo Termer, a reforma da Previdência, vem sendo bastante questionada antes mesmo de entrar em votação definitiva. O texto está atualmente em tramitação em uma comissão especial na Câmara dos Deputados, onde deverá ser votada até abril. A proposta do Governo foi apresentada no final do ano passado, e tem gerado debates acalorados, inclusive na base aliada do presidente dentro do Congresso.

A proposta prevê pontos polêmicos, como o estabelecimento de idade mínima aos 65 anos para todos os trabalhadores, além dos 49 anos para conseguir o teto da aposentadoria. Além de dificultar o acesso ao benefício, outra crítica ao projeto é a flexibilização da rendas destinadas a deficientes físicos e idosos de baixa renda, hoje vinculados ao valor do salário mínimo.

Mesmo reconhecendo a resistência de alguns deputados de passarem alguns pontos bastante criticados, o Governo ainda acredita que pode passar a proposta como está. “Não temos ainda nenhuma indicação de mudar”, afirmou o presidente da comissão especial da reforma, Carlos Marun (PMDB-MS) à Reuters. “São vários os temas polêmicos, mas não vi até agora nada que melhore a situação.”

Fonte: El País, 13/03/2017.

Liga228 situs judi bola merupakan situs judi bola online dengan pasaran terlengkap.

Kunjungi situs judi bola terlengkap dan terupdate seluruh asia.

Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Game situs slot online resmi

slot hoki terpercaya

slot terbaru

rtp slot gacor

agen sbobet terpercaya

slot online judi bola terpercaya slot online terpercaya judi bola prediksi parlay hari ini

Seu carrinho está vazio.

×