Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Disque 100 é a nova arma do cidadão contra crimes raciais

Disque 100 é a nova arma do cidadão contra crimes raciais
22 de dezembro de 2015 Centro de Estudos Bíblicos
Disque 100 é a nova arma do cidadão contra crimes raciais

Os dois novos módulos do Disque 100, que receberá também denúncias de racismo, foram lançados nesta quarta (16), na abertura da 3ª Conferência Nacional de Juventude. O serviço, que já recebe denúncias de violações de direitos humanos contra diversos públicos, passa a contar com um novo módulo que receberá denúncias de violações contra a juventude negra, mulher ou população negra em geral; e outro módulo para denúncias de violações contra comunidades quilombolas, de terreiros, ciganas e religiões de matriz africana.

"O Brasil é um país negro, construído por negros e negras e precisamos respeitar o povo negro brasileiro. O lançamento do serviço é uma conquista para o povo negro e para o Brasil. O serviço vai ser fundamental para combater o racismo enraizado no nosso país, que nem sequer superou um longo processo do escravidão. É importante combater a violência contra a juventude negra. Mais de 70% são negros dos jovens assassinados são negros. Isso é inadmissível. Outro ponto é a intolerância às religiões de matriz africana, que sofrem de ataques históricos. Precisamos de mais respeito, mais tolerância e menos racismo", afirma o secretário nacional de Juventude, Gabriel Medina.

Para o Secretário Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, Ronaldo Barros, trata-se de mais um importante instrumento de enfrentamento ao racismo que o governo brasileiro oferece à população negra.

“A população negra brasileira passa a contar com este importante instrumento para o enfrentamento ao racismo e à intolerância religiosa. Não podemos nos calar diante da violência, seja ela qual for, e o que o governo faz agora é oferecer mais caminhos para que a população negra não se cale e denuncie a violência que tem como motivação o racismo”, declara.