Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

CEBI emite nota de falecimento de Dom Pedro Casaldáliga

CEBI emite nota de falecimento de Dom Pedro Casaldáliga
8 de agosto de 2020 Comunicação

Maceió 08 de agosto  de 2020

 

Estimadas irmãs e estimados irmãos

 

Pedro Casaldáliga Plá, Bispo emérito de São Félix do Araguaia e Profeta da Igreja dos Pobres, fez hoje a sua Páscoa e estará sempre com sua poesia, profecia e espiritualidade animando e fortalecendo o caminhar da Igreja. Nesta semana que ele foi transferido para a Santa Casa de Batatais, sob os cuidados de irmãos de Congregação, os missionários Claretianos, na Fraternidade da Anunciação refletíamos sobre a profecia em nossos tempos e lembramos os caminhos da Carta Pastoral de 10 de outubro de 1971 à Carta ao Povo de Deus, assinada por 152 bispos denunciando o governo atual. Pedro ou Pedrinho como era tratado na Prelazia fez ecoar o grito dos pobres contra o latifúndio, as cercas e as violências contra as minorias, principalmente as Comunidades indígenas.

Em Pedro Casaldáliga encontramos com a viva profecia praticante da justiça, amante da solidariedade e que caminha pobremente com Deus (Mq 6,8). Nesta direção é inegável a teimosia de Pedro na luta pela justiça e defesa das pessoas pobres e oprimidas, a construção de práticas solidárias na Prelazia e na Igreja do Brasil e da América Latina e o carregar o Espírito de Deus para junto dos pobres. O seu profetismo a partir dos caminhos de justiça, solidariedade espiritualidade, continue a nos inspirar na construção do Reino de Deus.

Que Nossa Senhora do Araguaia, servidora e passarinha da ternura, acolha em seus braços o nosso querido profeta Pedro Casaldáliga e fortaleça a Igreja da Prelazia, a Igreja do Brasil e a Igreja da América Latina a seguir os caminhos da profecia.

Pedro Casaldáliga Plá sempre presente!

 

Nossa Senhora do Araguaia

Senhora do Araguaia,

comadre do dia a dia,

senhora libertadora,

mui servidora Maria.

Por teus olhos esperamos,

Deus por tua mão caminha,

do pote fiel do teu ventre

bebemos sede divina.

Passarinha da ternura

nas muitas águas da vida,

enche de Reino a História,

e o rio, de poesia.

Senhora do Araguaia,

garça de Graça, Maria!