Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Memória: 22 anos do massacre de Eldorado do Carajás

Memória: 22 anos do massacre de Eldorado do Carajás
17 de abril de 2018 CEBI Secretaria de Publicações

por Correio Portal de Carajás*

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) realiza na manhã de hoje, 17 de Abril, atos Ecumênico e Político em memória aos 22 anos do Massacre de Eldorado do Carajás. A ação acontece na ‘Curva do S’, na Rodovia BR-155, palco das mortes de 21 trabalhadores rurais durante ação da Polícia Militar do Estado do Pará para interromper uma marcha do movimento, em 1996.

Não está previsto bloqueio da rodovia, mas haverá interdições de curto período ao longo do dia, por isso os condutores devem permanecer atentos ao tráfego entre Marabá e Eldorado do Carajás. Como é tradição há 12 anos, desde a última semana está instalado no local o Acampamento Pedagógico da Juventude Sem Terra – Oziel Alves Pereira, juntando aproximadamente 350 jovens de todas as regiões paraenses.

Além das ações em memória ao massacre, neste ano, o Abril Vermelho – como é conhecida a Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária – também terá atos pela liberdade do ex-presidente Lula, recolhido desde o último 7 para cumprir pena, condenado pelo caso relacionado ao Triplex.

No último sábado (14), os jovens receberam em ato ecumênico as cinzas de Frei Henri Burin des Roziers, que dá nome ao acampamento localizado na região, e entregues às famílias do MST. O frade francês era defensor dos direitos dos trabalhadores rurais e camponeses na Amazônia. Desde o início do mês, o MST realiza atos e ocupações em vários pontos do país. Para a tarde de hoje, às 17 horas, está previsto um ato político em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária: Massacre de Eldorado dos Carajás 22 anos de impunidade.

A Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária acontece num contexto de profunda luta de classes no país. O golpe iniciado em 2016 deu um novo passo com a prisão do ex-presidente e companheiro Luiz Inácio Lula da Silva. Por isso, nossa luta por terra e por Reforma Agrária Popular é também a luta contra o avanço do golpe.

O dia 17 de abril também marca os dois anos da destituição da presidenta Dilma Rousseff pelas forças golpistas. Essa é a data que marca também os 22 anos do maior massacre contra trabalhadores rurais em luta pela terra, o Massacre de Eldorado dos Carajás, ocorrido no Pará em 1996.

Nestes 22 anos, não somente vimos passar impune esse crime que chocou a humanidade, como testemunhamos cada dia mais a posição classista da justiça brasileira: cega quando se trata dos pobres, dos que lutam, dos negros, das comunidades urbanas, mas, muito ágil e célere, quando se trata de defender os negócios, as empresas, os empresários e os lucros.

O atual episódio de judicialização da política, com a prisão do companheiro e candidato Lula, fere ainda mais a democracia, marcada recentemente por um golpe de Estado.

O dia 17 de abril é o Dia Internacional de Luta pela Terra.

Fonte: Luciana Marschall, por Correio Portal de Carajás, 17/04/2018. Com informações do MST.

Foto: divulgação MST.