Bem-vindo ao CEBI! (51) 3568-2560 | [email protected]

CEBI-PR realiza sua 21ª Assembleia Estadual

CEBI-PR realiza sua 21ª Assembleia Estadual
8 de outubro de 2019 CEBI Secretaria de Publicações

por Wania Scarpetto*

Com o tema “Juntando nossos retalhos, contando e reconstruindo nossa história”, membros do CEBI PR reunidos em assembleia nos dias 14 e 15 de Setembro/19 em Ponta Grossa refletiram sobre sua caminhada, fazendo memória e Celebrando a Vida numa celebração rica de simbologia e muita espiritualidade culminando num momento festivo em comemoração ao 40 anos do CEBI.

A plenária aconteceu no domingo onde foi eleita a nova coordenação do CEBI PR e conselheiros para o próximo mandato de 3 anos, ficando assim constituída: Wania Scarpetto (coordenação), Maria José Pereira da Silva (Secretária) e Fernando Roberto Cologni (Tesouraria).

A Assembleia teve seu início com estudo assessorado por José Luiz Dietrich (SC) que fez uma importante abordagem sobre as “violências em nome de Deus”, baseado num livro com o mesmo título, de sua autoria, tema muito oportuno para o momento em que nossa sociedade e em especial, no interior de nossas igrejas e comunidades vem sofrendo com as crescente atitudes de intolerâncias geradas pela cultura de ódio tão amplamente semeada nesses ambientes. Trazendo como esperança a transformação dessa realidade, pela busca permanente da prática do Amor apregoado por Jesus tão presente nos textos de João, como o texto iluminador: “Eu lhes dei a conhecer o teu nome …A fim de que o amor com que me amaste esteja neles e eu neles” (Jo 17,26).

No final da tarde deu-se início um processo de caminhada e preparação para a “Celebração da Vida”, onde cada sub-região, após confeccionarem num standart de juta, através de fotos e símbolos da caminhada, motivados pela junção dos retalhos de sua história, fizeram uma belíssima apresentação de suas experiências, trazendo suas esperanças e expectativas de forma criativa e orante. Este momento, teve uma abertura onde foi contada a gênesis do CEBI-PR através de um poema adaptado de Cris Pizzimenti, por meio de muita simbologia e retalhos que foram sendo espalhados formando uma colcha de retalhos, onde cada retalho conta fases da história, desde a gestação que se deu em 1980, onde Pe. ngelo Perin foi lembrado por ser o fundador do CEBI-PR.

“CEBI PR – Sou feito de retalhos. Pedacinhos coloridos de cada vida, que passa pela minha e que vou costurando e formando a minha história. Nem sempre bonitos, nem sempre felizes, mas me acrescentam e me fazem ser quem eu sou… E assim, de retalho em retalho que vai sendo adicionado e costurado, minha história vai crescendo a cada retalho deixados em mim e vai ficando pedacinhos de mim pelos caminhos daqueles que fizeram essa linda caminhada, vamos nos tornando um imenso bordado de nós, uma linda obra de arte costurada pelo fio condutor que é o espírito da Leitura popular e da defesa da vida.”

Após as apresentações, saímos em uma caminhada noturna onde, orientado pela Pastora Ires Helfensteler, foi possível experimentarmos sensações diversas, passar por um túnel cheio de surpresas e obstáculos que nos fez refletir sobre nossa caminhada, cheia de desafios mas, que no espírito de companheirismo, fomos nos ajudando e vencendo nossa travessia … na sequência, explorando os espaços floridos do convento que nos acolhia, fizemos uma longa caminhada, formando um cordão de luzeiros na noite, passando por estações e refletimos sobre cada elemento da natureza: FOGO – TERRA – AR – ÁGUA. Marcado por símbolos, partilha de alimentos e da Palavra de Deus, colocando todos em sintonia com a natureza do Bem Viver:

“Precisamos passar pelo fogo para chegar à terra, provar os frutos , sentir o vento e beber da fonte. Desviar ou buscar atalhos até onde é possível, mas experimentar os desafios e refletir sobre uma caminhada, isso nos faz perceber que é entre pedras e espinhos que a fonte da água nasce. É nesse caminho cheio de obstáculos que percebemos que a luz brilha mais forte. Só passando por ele é que vamos perceber o quanto caminhar é preciso para vencer o medo da escuridão”. (Ires Helfensteler)

Ao concluirmos nossa caminhada, após passarmos à beira do poço da Samaritana (um lindo monumento na entrada do convento), fizemos a experiência de matar a sede, mas na esperança de tirar deste poço que é o CEBI, fonte de toda nossa esperança, onde nos saciamos e buscamos os fundamentos de nossa Leitura Libertadora para animar nossas lutas e nossa caminhada de base. Concluímos nossa caminhada no momento festivo em comemoração aos 40 anos do CEBI, mas sendo esse um marco para iniciarmos uma caminhada onde vamos juntar nossos retalhos, resgatar nossa história e culminar numa grande celebração dos 40 anos do CEBI-PR que deverá acontecer em 2020.

“O CEBI Nacional nasceu em 1979 em Angra dos Reis, a partir daí caminhos se fez para a expansão do CEBI nos estados, foi quando em 1980 teve um encontro com representantes dos estados, onde Pe. ngelo Perin foi representando o Paraná. A partir deste momento, o CEBI-PR passa ser projetado, uma vez gestado, já passa existir no coração de seus fundadores” (Wania)

“Bendita História feita de retalhos”

“Bendita história, na beira do caminho que estava sendo contada e vivida, repleta de uma suave brisa, com muita sede e certo cansaço muitas se aproximam em busca da água que sacia do CEBI-PR. Bendita hora daquele sábado onde vivemos o amor e a paz nas experiências da presença amorosa do Deus que é Pai e Mãe que com imensa ternura contou com a disponibilidade de muitos que em intima comunhão e em sintonia com quem apontava o caminho e conduzia a , naquela hora na vida daquela Mulher de Medianeira, a sua voz era a lâmpada para nossos pés e Luz para o caminho.

Bendito povo, que pede água embora tente, um jeito de desconversar, de não escutar, de não saciar, porém passo a passo, momento a momento, a oferta da Água que jorra de dentro de cada um(a), diante da Luz, se faz fonte a transbordar. E neste caminho a liberdade de escolha do trajeto, superando as limitações e obstáculos desencadeiam sensações inerentes a este povo caminhante que, ao contato com a terra se faz chão e se percebe o sabor e a doçura da vida que cria e se recria. Quando se desce às águas profundas do coração, falham sistemas, rompem-se esquemas, discriminação. E acontece a beleza suprema da comunhão. Fonte de vida eterna, alegria da salvação.

E neste caminho o bendito povo, respira e sente um vento forte que em movimentos intensos desperta a leveza e o ser criança oculto, o riso e a expressão de alegria envolve e todos experimentam o sentido, vejam como se amam, e saboreando a água a esperança se renova as energias se refaz, e a estrada aponta um rumo novo uma nova possibilidade de acesso ao Evangelho encarnado na vida.

E assim experimentamos o grande milagre do amor, que acolhe a todos(a) pelo caminho, e nos ensina a fazer esta experiência continua de sua presença, amorosa, fraterna, e sensível, superando as adversidades. Quando a uva suave experimentada se transforma em vinho anuncia-se com júbilo a grande festa e desperta uma explosão de sentimentos, inspiração e convicção “Ele está em nós”.

E assim podíamos deixar o balde para traz, pois estava como que consequência de todo um trabalho árduo desenvolvido por este povo, uns mais outros menos, mas como o caminho nos proporcionou obstáculos, conflitos, assim também foi no caminho do CEBI-PR. Este é mais um retalho de nossa história, cantado, contado, orado, celebrado, alegrado… mas também alguns retalhos rasgados, por sentimentos que impediam de deixar este “balde”, e buscar a prática da verdade, da ternura do perdão, que cria, renova e devolve a alegria ao coração. Porque a falsa notícia, nos ofuscaram e não prevaleceu a Boa Notícia do Evangelho! A Verdade! A Deusa que está em mim os saúda!!!” (Maria José Pereira da Silva)

Partilha de Wania Scarpetto.