Bem-vindo ao CEBI! (51) 3568-2560 | [email protected]

EUA: Igreja Evangélica Luterana acaba de se tornar o primeiro “grupo eclesiástico santuário” do país

EUA: Igreja Evangélica Luterana acaba de se tornar o primeiro “grupo eclesiástico santuário” do país
12 de agosto de 2019 Comunicação

A reportagem é de Daniel Burke, publicada por CNN. A tradução é do Cepat. Publicado no site do IHU Online*

A Igreja Evangélica Luterana nos Estados Unidos (ELCA, sigla em inglês), que representa cerca de 3,8 milhões de cristãos, votou na quarta-feira para se tornar o primeiro “grupo eclesiástico santuário” do país, segundo os colaboradores da Igreja.

A medida, aprovada durante uma assembleia em toda a igreja em Milwaukee, promete que, além de fornecer refúgio aos imigrantes sem documentos, a ELCA:

– Responderá a diligências, deportações e “criminalização” de imigrantes e refugiados;
– Combaterá casos individuais de deportação, pressionará para que finalizem as prisões em massa e promoverá as vozes dos imigrantes;
– Tomará “ações proféticas” para estender a “hospitalidade radical” aos imigrantes e comunidades de imigrantes.

A ELCA também desenvolverá pautas e recursos para as mais de 9.000 congregações da denominação “para ajudá-las a explorar e desenvolver ministérios de santuários”, segundo colaboradores da igreja. Apesar de seu nome, a Igreja Evangélica Luterana nos Estados Unidos é diferente do movimento evangélico cristão mais amplo, que tende a ser mais conservador política e teologicamente.

“Os cristãos oferecem santuários há 2.000 anos, continuando uma antiga prática bíblica em que as cidades e lugares de culto proporcionaram refúgio e asilo às pessoas que fugiam da injustiça”, disse Christopher Vergara, que trabalha em questões de imigração no Sínodo Metropolitano de Nova York da ELCA.

Vergara também relacionou a medida de quarta-feira ao “Movimento Santuário”, que começou com igrejas nos anos 1980 para ajudar os refugiados da América Central.

“Hoje, o Movimento Novo Santuário é um esforço reavivado para proteger os imigrantes sem documentos de procedimentos desnecessários de encarceramento e deportação, e para resolver a grave situação dentro do Departamento de Saúde e Serviços Humanos que veio abrindo mão dos serviços para refugiados e crianças desacompanhadas.”

Nenhuma das ações propostas infringe a lei estadunidense, disse a igreja. De acordo com os movimentos nacionais do santuário, mais de 800 igrejas e outras comunidades religiosas ofereceram abrigo aos imigrantes sem documentos, nos últimos anos.

Os funcionários com uma ordem de prisão podem prender imigrantes sem documentos, independentemente de estarem em uma igreja, sinagoga ou mesquita, embora o Serviço de Imigração e Alfândega dos Estados Unidos, o ICE (sigla em inglês), tenha dito que geralmente evita prisões em “lugares sensíveis”, incluindo casas de culto.

A bispa presidente da ELCA, a reverenda Elizabeth Eaton, e mais de 700 pessoas, marcharam na quarta-feira para o escritório da ICE, em Milwaukee, onde realizaram uma vigília de oração, informaram colaboradores da Igreja e afiliadas da CNN.

A decisão de marchar e se tornar um santuário aconteceu em resposta às políticas de imigração do governo Trump, com a detenção de crianças migrantes e famílias que entram nos Estados Unidos na fronteira sul.

“Continua cada vez pior em termos de crianças desacompanhadas, famílias separadas, centros de detenção que são simplesmente horríveis, e então o que queríamos dizer como um corpo da igreja, como a igreja luterana, queríamos atuar agora e tomar medidas”, disse Evelyn Soto Straw, uma colaboradora dos programas de missões domésticas da ELCA, no Serviço de Notícias Religiosas.

As autoridades de imigração dos Estados Unidos prenderam, na quarta-feira, cerca de 680 imigrantes sem documentos, naquilo que um promotor federal descreveu como uma operação recorde.

As prisões foram realizadas em sete locais, em seis cidades do Mississippi, disse a repórteres o promotor federal do distrito sul do Mississippi, Mike Hurst. A prisões, disse, “acredita-se que são a maior operação de imigração de um único estado na história de nossa nação”.

“Estas não são leis novas, nem a aplicação das mesmas é nova”, disse, na quarta-feira, o diretor interino do ICE, Matt Albence.

“As prisões de hoje foram o resultado de uma investigação criminal de um ano. E as prisões e mandados de prisão que foram executados hoje são apenas mais um passo nessa investigação.”

Publicado por IHU Online.