Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Curso de Assessoria Bíblica em Manaus

Curso de Assessoria Bíblica em Manaus
1 de fevereiro de 2012 Centro de Estudos Bíblicos

Realizado no período de 03 a 21 de janeiro de 2012 na cidade de Manaus e assessorado por Tea Frigerio, Ildo Bohn Gass e Francisco Rubeaux, esse curso contribuiu no processo formativo de assessoras e assessores do CEBI na região amazônica: Amazonas e Roraima. Também houve a participação de assessores de Belém/PA, de Parnamirim/RN e de São Paulo/SP.

Desafiados a refletir e aprofundar a metodologia da Leitura Popular da Bíblia – LPB, fomos imersos naquela mística que nos levou a reconhecermo-nos como parte integrante da natureza. Invocamos suas energias a partir dos quatro elementos fundantes, terra, água, ar e fogo, relacionados a cada um dos pontos cardeais, orientados com a leveza e a suavidade do grupo "Marias sem vergonha" de Manaus.

Refletir sobre nossas experiências de assessoria foi um momento forte para a desconstrução de alguns modelos que escaparam à LPB, o que nos proporcionou levantarmos questões fundamentais como Educação Popular, Metodologia, Exegese, Mística…

Tea, Ildo e Francisco nos ajudaram a percorrer essa trilha, fazendo conosco o caminho, levando-nos a perceber cada pedra, cada folha, árvores e riachos aí presentes, fazendo com que nos apercebêssemos dos elementos essenciais da LPB, destacando-se aí a Investigação ou "leitura do mundo", Tematização ou "compartilhar o mundo lido" e Problematização ou "reconstruir o mundo" propostos por Paulo Freire para a Educação Popular. Isso nos levou a questionarmos nossas experiências, oportunizando-nos uma compreensão significativa do Método de LPB naquela perspectiva de construção coletiva, pois a cada momento do estudo, fomos instigados a organizar grupos e mergulharmos em situações que nos permitiram exercitar o método. Isto também se deu no exercício da exegese bíblica quando, após as orientações dos nossos assessores, pudemos exercitar essa exegese, a partir de textos que nos foram colocados, confrontando nossas práticas com o modelo teórico explicitado por Tea.

Por fim, refletimos criticamente sobre todo processo metodológico vivenciado nas três semanas, a fim de que nosso jeito de ler a Palavra contribua sempre mais numa Educação Popular que ajude as pessoas a serem livres, autônomas e sujeitos de uma caminhada em parceria solidária.