Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

CEBI – Regional AM/RR: Justiça Socioambiental e Questões de Gênero

CEBI – Regional AM/RR: Justiça Socioambiental e Questões de Gênero
21 de outubro de 2015 Centro de Estudos Bíblicos
Durante os dias 10 à 12 do mês de outubro de 2015 se encontraram assessores e convidados do CEBI dos Estados do Amazonas e Roraima para mais um Encontro Regional de estudo com o tema Justiça Socioambiental e Questões de Gênero assessorado pelo Pastor Clay Peixoto da Igreja Metodista. Os três dias foram perpassados por momentos de intensa espiritualidade e mística, tendo como pano de fundo a Carta encíclica Laudato si do Papa Francisco, os símbolos dos Povos Originários e o caminho percorrido pelas mulheres da bíblia e das mulheres que lutaram e continuam a lutar por justiça e equidade nos dias de hoje.
Nos estudos da Carta aos Romanos foram trazidos os sofrimentos das populações não-cristãs que encontram na natureza a manifestação da ordem, da harmonia e da beleza do todo-poderoso, a qual lhes leva a transcender em sua mera relação imanente; assim como, a dar um sentido e a assumir um compromisso diante de todas as exclusões e injustiças sofridas pelos poderes opressores.
Todos os povos vitimizados pelo sistema opressor solidarizam-se numa humanidade só, e procuram a salvação pela mediação de Jesus Cristo. Sendo assim, tanto a humanidade escrava da lei (Rm. 7,1-25) como aquela que enxerga a transcendência na natureza, encontram sua libertação pela graça do Espírito (Rm. 8,1-39).; logo então, a salvação e o novo Israel composto por crentes e não-crentes unirá suas forças e esforços numa práxis concreta de cuidado consigo, com os outros como diferentes e legítimos na convivência; como com toda a criação, a natureza, como o grande ser vivo, a casa comum, onde levaremos a cabo nosso bom viver na aceitação da pluralidade e diversidade.
As questões de gênero, também foram levantadas a partir da carta de Paulo aos Romanos mostrando a sua relevância no desenvolvimento de seus compromissos de Igreja, contra a idolatria dos poderes (Rm. 1,21-32), dos sistemas e de seus desejos de sangue. Sua incansável luta pela justiça e pela equidade em oposição à iniquidade, sendo sempre piedosas, compassivas e misericordiosas, isto é, sendo presença do reinar do Senhor no meio dos pobres e oprimidos.