Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

CEBI Campinas promove estudo do Livro do profeta Miquéias

CEBI Campinas promove estudo do Livro do profeta Miquéias
15 de setembro de 2016 Centro de Estudos Bíblicos
CEBI Campinas promove  estudo do Livro do profeta Miquéias
Nos dias 03 e 04 de setembro de 2016, o CEBI  Campinas promoveu momento de estudo para os grupos bíblicos da região. Contamos com a assessoria de Rafael Rodrigues da Silva, Assessor do CEBI e atualmente é professor de filosofia da Universidade Federal de Alagoas. Ele nos ajudou a percorrer o caminho pelo qual o profeta Miquéias lança a sua profecia. Por isso vimos os três olhares necessários antes de adentrar nos textos do livro do profeta Miquéias.
1º) Olhar o chão onde está a profecia
2º) Um olhar sobre as outras profecias de antes e depois
3º) O olhar literário
Miquéias era um homem do povo, inserido na realidade do povo, bem do interior, da roça. Sua linguagem era muito simples, mas direta. Ele vivia muito identificado com os problemas pelo qual estava atravessando o povo, pois era, explorados, roubados, e oprimidos pelos grandes (cf. Mq 2,1-2), em nome de interesses comerciais, militares, religiosos, políticos. Nisso percebemos que a profecia de Miquéias é muito atual, mesmo tendo como chão a realidade dos anos de 740 – 701 a.C, tempo ao qual se desenvolveu sua atuação, realidade marcada por um ambiente de  latifúndio, aldeias saqueadas, trabalhos forçados, produção de escravo, prostituição e altos impostos.
Rafael nos falou também que a profecia passa pelo caminho dos pobres e que o resgate dos pobres, a sua restauração passa pelo projeto coletivo, comunitário, passa pelo resgate da herança do povo,~´ççççççç ou seja, pela família, clã, terra, resgate do sagrado e da dimensão da retribalização, voltar ao projeto das tribos. Como o profeta Miquéias que lutou e defendeu o seu povo, falou em nome de Deus, denunciou crimes e injustiças praticadas contra o seu povo, foi portador de esperança, nós também hoje, devemos denunciar as injustiças praticadas contra o nosso povo, gritar contra o golpe pelo qual nosso país atravessou recentemente, lutar e proteger os direitos dos pobres. Que possamos caminhar no direito, com rostos humildes e cheios de misericórdia.
O estudo foi realizado na cidade de Itatiba, na chácara do Salvador e Silvania, onde estiveram presentes 28 pessoas de diversas cidades da região de Campinas, como: Americana, Campinas, Cosmópolis, Itatiba, Nova Odessa, Morungaba, Socorro, Sumaré e participantes da baixada santista, São Paulo e Alagoas. Tivemos muito presente a memória de irmã Agostinha, cofundadora do CEBI, monja beneditina no qual nós somos muito gratos pela sua existência e que Deus a acolha em seio materno e em seu abraço de Pai.

*por Erivaldo Silva, Assessor e coordenador do CEBI Campinas