Bem-vindo ao CEBI! (51) 3568-2560 | [email protected]

CEBI-Bahia realiza Assembleia em Santo Estevão

CEBI-Bahia realiza Assembleia em Santo Estevão
18 de novembro de 2019 Comunicação

por Carol Teixeira*

As terras de Santo Estevão foram a Casa do Cebi Bahia nestes dias quentes de 15 e 16 de novembro de 2019. Nessa Casa, nosso lugar de acolhida, foi realizada nossa Assembleia anual e sua “voz” nos disse: “Nós te acolhemos, te damos espaço e caminhamos contigo.” 

Comidas, músicas, abraços e apresentações de representantes das áreas iniciaram nossas reflexões e avaliações, cuja síntese se dá em torno de:

  1. Estamos explicando a metodologia do Cebi para as pessoas novas nos grupos?
  2. Por que são as pessoas mais velhas que mais se sentem atraídas pela dinâmica do Cebi?
  3. Como aprender a trabalhar com as juventudes? Quais estratégias usar com os jovens?
  4. Olhando para o espelho, qual o meu papel como membro do Cebi?
  5. Qual é a nossa prática pedagógica nas comunidades? Ela é acolhedora?
  6. Mulher, juventudes, negritude. É preciso fazer estes recortes.
  7. Fazer um diálogo inter-religioso mais dialógico, buscando não impor a fé, não converter, não fazer proselitismo.
  8. Permitir as liberdades de expressar, de espírito, de caminhar, de ir e vir, de viver, de ser, para mim, para as outras pessoas.
  9. Sermos crísticos (vivenciar as pendengas que Cristo vivenciou).
  10. Quando eu acolho? Quando eu livro? Quando eu mato?
  11. Quais são as crises que estamos vivenciando? (geracional, emocional, confessional, existencial, sentimental, financeira…).

Refletir sobre Juventudes, Negritude e Bíblia, com a facilitação de Márcia Rodrigues (Rede Um Grito pela Vida – Salvador) levou 35 pessoas a estarem presentes ao mutirão destes dois dias em terras de Santo Estevão. 

Nas meditações sobre o tema: Juventudes, Negritude e Bíblia fomos levadas e levados a pensar como os corpos negros são tratados, como os corpos jovens são tratados, como a Bíblia trata estes corpos jovens e negros, quais são os silenciamentos, criminalizações e objetificações que são feitas a estes corpos em nome da fé. Além disso, no dia a dia, como eu que faço parte do Cebi Bahia ajo diante destas opressões?

Sim, temos mais perguntas que respostas e talvez este seja o caminho da tomada de posição e de partir para a ação.

Também fomos estimuladas e estimulados à coexistência respeitosa com a ligação do Sagrado nas diferentes confissões de fé, a repensar nossa caminhada e relembrar que nestes 40 anos de existência do Cebi na Bahia e no Brasil, muitas águas jorraram, matando a sede de muitas pessoas e grupos, através da insistência das pessoas dos grupos, da insistência e d exigência de Deus para conosco.

Após estes dois dias de estudos, conversas e reflexões da caminhada, nosso encontro faz um novo e constante convite: ver, perceber como o Cebi estuda a Bíblia, e, a partir desta metodologia encarnada na Vida e com o olhar na Bíblia, estarmos atentas e atentos à realidade que nos cerca e à luz da Palavra, refletir e criar resistências e lutas contra o que dificulta a existência. 

Animadas e animados pelo Espírito, saímos de Santo Estevão com os compromissos reafirmados e na busca de uma convivência mais justa e fraterna.

Santo Estevão, 16 de novembro de 2019.