Bem vindo(a) ao CEBI ! (51) 3568-2560

Caminhando no chão de Provérbios (Parte II)

Caminhando no chão de Provérbios (Parte II)
9 de dezembro de 2020 Comunicação

Por Carlos Alberto de Nascimento*

Queridos amigos(as) dando a continuidade à reflexão sobre o livro de Provérbios. Hoje abordo o contexto histórico por trás do livro. A data da composição do livro é uma tarefa difícil, pois temos um livro que foi formado por várias mãos provenientes de diferentes lugares e épocas. No entanto, a maioria dos pesquisadores aponta para o final do século VI e início do V antes de Cristo, no período do pós-exílio, quando os judeus estavam num período de mudança, ou seja, refazendo a caminhada de vida depois de uma grande crise.

Provérbios tem como objetivo apresentar respostas para as crises que toda humanidade passa, descobrindo o sentido da vida no meio da pobreza e vendo as injustiças de um governo. O livro foi escrito a partir dos reis e governantes para atrair os seus interesses. Devemos ter muito cuidado quando formos ler os textos, buscando sempre manter um olhar mais atento sobre o que está escrito e a mensagem que o mesmo nos traz. Eles não eram a favor da vida, sabemos que a intenção da corte era de reunir os provérbios do povo para mostrar o lado escuro que a sociedade viveu.

Este livro nasceu de uma longa tradição de um povo e foi originalmente transmitido através da oralidade da boca dos pais para os filhos e filhas (1,8-19) e isso só foi percebido por meios dos estudos realizados para aprofundamento do mesmo. Os autores são sacerdotes e levitas que resolveram pegar estes ditos populares, que são a verdadeira lição de um povo que se aproveitou desses escritos para fazer uma exaltação dos Reis e Governantes.

Vejam alguns elementos importantes do Livro:

Pr 1-9: Estes capítulos foram escritos no ano 400 A.C que mostra um espírito crítico, dando a capacidade de discernir e acolher os caminhos que a vida oferece.

Pr 10,1-22,6: Foi elaborado no período do Rei Jozias (620 A.C), que quer mostrar a Sabedoria e de modo mais justo de proceder na justiça e na Injustiça.

Pr 22,17-24,22: São sentenças que foram reunidos provavelmente no tempo do Rei Salomão, inspirado na sabedoria egípcia.

Pr 25-29: São Coleções de 127 sentenças, reunidos no reinado do Rei Ezequias (728- 699 A.C), que são lições popular da sabedoria de um povo que foi atualizado pelos sábios ao Rei.

Pr 30-31: São acréscimos destas coletâneas e foram os últimos a serem escritos, atribuído aos homens de Ezequias (25,1), Agur ( 30,1), Gn (25,13-14) e Lemuel (31,1).

Espero querido Amigo e Amiga ter ajudado a clarear um pouco o seu entendimento sobre o livro de provérbios.

*Agente de Pastoral da Paróquia São José Canaã, leigo da Diocese de Itapipoca e integra o CEBI Ceará.