Bem-vindo ao CEBI! (51) 3568-2560 | [email protected]

CEBI-MS: É possível sentarmos na mesma mesa com nossas diferenças!

CEBI-MS: É possível sentarmos na mesma mesa com nossas diferenças!
3 de outubro de 2018 CEBI Comunicação

Amém, Axé, Awere, Aleluia!

O CEBI-MS se reuniu em Assembleia entre os dias 07 e 09 de setembro, afim de avaliar o plano Trienal de 2016-18 e iniciar o planejamento do próximo triênio. Toda as propostas seguiram na luz da reflexão sobre a superação dos Fundamentalismos e intolerâncias.

Fomos acolhido/as na Casa da Igreja Episcopal Anglicana, em Campo Grande/MS, com a presença de católicas (os), anglicanas(os) e umbandistas. Gente do CEBI, da Rede Celebra, do CIMI e da CPT.

Nesta Assembleia fizemos a experiência de diálogo. É possível crentes de diferentes religiões dialogarem com respeito e crentes de diversas correntes políticas dialogarem também!

Aos participantes da assembleia estadual do CEBI MS foi indagado quais os meus fundamentalismos e intolerâncias?

O dia 08 foi de muitas partilhas, descobertas e vivência. Em uma grande roda de conversa nos foram apresentados Matias Rempel (CIMI), Rev. Hugo Sanchez (Igreja Episcopal Anglicana) e a Yalorixá Janice de Iemanjá (Tenda de Vovó Catarina e Pai Benedito). Apresentaram a beleza e a riqueza de cada tradição, o cuidado com os seus, e enfatizando como se dá a experiência de suas espiritualidades.

O maior destaque foi o que há de comum entre as três diferentes tradições religiosas (cristã-anglicana, guarani-kaiowá e umbandista):

  • o respeito,
  • o cuidado com a criação
  • e o saber próprio de cada religiosidade.

Um ponto alto do debate foi a participação de filho(as) da Casa de Mãe Janice, e a argumentação de Matias que, dada sua imersão e vivência com os indígenas, ajudou-nos a entender o processo histórico de ocupação do território dos Guarani e as violências cometidas pelo Estado brasileiro.

Rev. Hugo nos contou um pouco da história da Igreja da Inclusão, cuja paróquia e vivência comunitária são marcadas pelo processo de abertura, convite, acolhimento e diálogo com toda pessoa que queira participar. Ressalta-se o esforço e capacidade de articulação desta comunidade Anglicana em promover diálogo ecumênico em Campo Grande-MS.

Toda essa partilha foi debatida no período da tarde, pelos os participantes, que apresentaram propostas para o Plano de Ação do próximo triênio do CEBI MS. À noite, o grupo foi vivenciar a Festa com os Caboclos no terreiro de Umbanda de Mãe Janice. A vivência foi um ponto culminante para que possamos superar qualquer fundamentalismo e intolerância.

E, para finalizar, no domingo dialogamos e tomamos decisões a respeito de nossa organização e estrutura administrativa. Foi criada uma comissão para repensar o funcionamento da secretaria, coordenação e Conselho. Ao final, na benção de envio, cada participante foi presenteado (a) com uma capa para sua bíblia, bordada com o nome do CEBI-MS.

Partilhado por Luciene Borges Ortega e equipe.